domingo, 31 de julho de 2011




A facção que levou a pior nos anos 60 e 70, ao que parece, quer enxovalhar o nome de chefes militares que lideraram uma contra-revolução que impediu a “cubanização” da Pátria, alguns venerados pela Instituição Exército Brasileiro como verdadeiros ícones da Força Terrestre, seja pela imagem de suas vidas inteiramente dedicadas à profissão, seja pelos exemplos de probidade e de capacidade empreendedora evidenciados ao assumirem a suprema magistratura do País.



 Que a nação não olvide: Sarney, Collor, Itamar, FHC, Lula, nenhum deles governou com o PIB crescendo a 10% ao ano. Naquele tempo, é de pasmar, senadores e deputados tinham mais respeito por si mesmos. Termos e expressões do tipo “anões do orçamento”, “mensaleiros”, “aloprados” e ”distribuidores de panetone” não faziam parte do imaginário do cidadão comum.


Eis que remanescentes de um peleguismo démodé, tal qual carpideiras de Che Guevara capitaneadas pela Ministra da Casa Civil, se arvoram como paladinos dos direitos humanos e se colocam acima do bem e do mal para ditar regras e cercear o direito que tem o povo de eleger as personalidades que devem nomear os locais por onde passa.


Mas que não se enganem os pássaros avoengos que dilaceram as feridas da nossa pobre “Pátria mãe gentil”. Eles vão ter que engolir: -“nossa Academia Militar, no final de 2010, vai declarar os aspirantes-a-oficial da Turma General Emílio Garrastazzu Médici”! Durma-se com um barulho desses. Dilma Roussef, Paulo Vannuchi, Franklin Martins, quero ver quem vai proibir esta denominação escolhida por aclamação pelos cadetes das Agulhas Negras!

- Coronel Paulo Ricardo da Rocha Paiva

..............

EM NOME DA VERDADE...APENAS DA VERDADE....




- Crônica de Nelson Rodrigues “É preciso não esquecer o que houve nas ruas de São Paulo e dentro do Morumbi. No Estádio Mário Filho, ex-Maracanã, vaia-se até minuto de silêncio e, como dizia o outro, vaia-se até mulher nua. Vi o Morumbi lotado, aplaudindo o Presidente Garrastazu. Antes do jogo e depois do jogo, o aplauso das ruas. Eu queria ouvir um assobio, sentir um foco de vaia. Só palmas. E eu me perguntava: ‘E as vaias? Onde estão as vaias? ’ Estavam espantosamente mudas”.

AH!!! SE TODO O PT LESSE ISSO!!!!!



Seria rematada loucura continuarem as forças democráticas desunidas e inoperantes, enquanto os inimigos do regime vão, paulatinamente, fazendo ruir tudo aquilo que os impede de atingir o poder. Como dissemos muitas vezes, a democracia não deve ser um regime suicida, que dê a seus adversários o direito de trucidá-la, para não incorrer no risco de ferir uma legalidade que seus adversários são os primeiros a desrespeitar”. (O Globo, 31 de março de 1964)



General Emílio Garrastazu Médici
Médici nasceu na cidade de Bagé, no Rio Grande do Sul, no dia 04 de dezembro de 1905. Ingressou, em 1918, no Colégio Militar de Porto Alegre (CMPA), onde permaneceu até 1922 e, em abril de 1924, matriculou-se na Escola Militar do Realengo, no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, sendo declarado aspirante a oficial da arma de Cavalaria em janeiro de 1927. Em 1957, como coronel, foi Chefe do Estado-Maior da 3° Região Militar, com sede em Porto Alegre, comandada pelo general Arthur da Costa e Silva. Promovido a General de Brigada, em 1961, foi nomeado comandante da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), em Resende - RJ e, em 1964, ainda como comandante da AMAN, apoiou a Revolução de 1964. Foi delegado brasileiro na Junta Internacional de Defesa Brasil - Estados Unidos, em Washington. Em 1967, sucedeu Golbery do Couto e Silva na chefia do Serviço Nacional de Informações (SNI) e, em 1969, assumiu o comando do então III Exército, atual Comando Militar do Sul (CMS), em Porto Alegre. Após a morte de Costa e Silva foi eleito presidente, pelo Congresso Nacional, em 25 de outubro de 1969, com 239 votos a favor e 76 abstenções.



- Depoimento de Luiz Inácio Lula da Silva
Ronaldo Costa Couto, em 03/04/1997, publicado no livro Memória “Viva do Regime Militar. Brasil: 1964-1985 - Editora Record 1999”.

“(...) o regime militar impulsionou a economia do Brasil de forma extraordinária. (...) Se houvesse eleições, o Médici ganhava. E foi no auge da repressão política mesmo, o que a gente chama de período mais duro do regime militar. A popularidade do Médici no meio da classe trabalhadora era muito grande. Ora, por quê? Porque era uma época de pleno emprego. Era um tempo em que a gente trocava de emprego na hora que a gente queria. Tinha empresa que colocava perua para roubar empregado de outra empresa (...)”

A DIFERENÇA ENTRE OS VALOROSOS MILITARES E ...MALANDROS

-Elio Gaspari
Quando Lula defendeu o filho, que recebeu R$ 5 milhões da Telemar para tocar sua empresa, o jornalista Elio Gaspari, do Jornal O Globo, um dos maiores críticos dos governos militares, publicou a seguinte história:
“Em 1965, o marechal Castelo Branco leu no jornal que um de seus irmãos, funcionário da Receita Federal, ganhara em cerimônia pública um automóvel Aero Willys! Era o agradecimento de sua classe pela ajuda que dera na elaboração de uma lei que organizava a carreira. Paulo Castelo Branco, filho do presidente, costumava contar que o marechal telefonou para o irmão, dizendo-lhe que deveria devolver o carro. Ele argumentou que se cada fiscal da Receita tivesse presenteado uma gravata, o valor seria muito maior.
Castelo interrompeu-o:
- Você não entendeu. Afastado do cargo você já está! Estamos decidindo agora se você vai preso ou não”.
Referindo-se ao presidente Médici, em seu livro “A Ditadura Escancarada”, na página 133, escreve:
“Passou pela vida pública com escrupulosa honorabilidade pessoal. Da Presidência tirou o salário de Cr$ 3.439,98 líquidos por mês (equivalente a 724 dólares) e nada mais. Adiou um aumento da carne para vender na baixa os bois de sua estância e desviou o traçado de uma estrada para que ela não lhe valorizasse as terras. Sua mulher decorou a granja oficial do Riacho Fundo com móveis usados recolhidos nos depósitos do funcionalismo de Brasília".

SIMULACRO DE GOVERNO- SEGUNDA PARTE



O falacioso ex-Supremo se agarra ilicitamente à letra constitucional para torcê-la, pisoteá-la e transformar “liberdade de expressão” em apologia à cannabis e a outras tantas aberrações, combatidas pelos incansáveis defensores da nação, no espaço virtual. Não tem, contudo, este “Supremo”, a mesma desenvoltura interpretativa, dentro dos cânones verdadeiramente constitucionais, no momento de defender a integridade territorial, cedendo à intromissão de forças externas na soberania nacional. Não esqueçamos a Raposa!

Não para por ai o palavrório aparentemente desarticulado. Os pequenos senadores desta república traída não precisam mais discutir o fim do sigilo eterno dos documentos referentes à soberania nacional. De forma capciosa, foram indicando dados das tais Cartas de Fronteiras que não poderiam vir a público. Como não, se já foi citado pela imprensa o que seria sigiloso? Interpretando-se o discurso político dos simplórios senadores, chega-se a pensar que, naquele momento, ao fornecerem indícios sincopados aqui e ali, lançados ao ar, davam indicações perigosas de estarem disponíveis a uma troca de ideias. Se não desejam uma interpretação virulenta de mercenarismo, limitem-se ao necessário, eliminem a verborragia de suas retóricas equívocas, já que mal sabem usar a língua.


A vacilante Rousseff aceita o fim do sigilo perene de documentos que desenharam as fronteiras do país, mas, opostamente, segundo a Veja.com (28/6/2011), “pede à base que mantenha sigilo sobre as licitações”. Escancara os arquivos sobre a soberania do Brasil (que não lhe pertence), aponta aos amigos de lá as brechas por onde devem entrar, cedendo, com submissão, aos seus iguais. Para esconder os rombos do erário, quanto às licitações, declara sigilo, este sim, eterno.

A simulação de que estão empenhados em governar para o país e não no interesse próprio não resiste à leitura de suas frases mal-estruturadas, condenatórias do que lhes vai na alma. Chega-se, então, à dissimulação, marca cultural dos políticos brasileiros, alheios aos interesses da nação, mas atentos à “parte que lhes cabe neste latifúndio” (1).

Este é o tal governo socialista, simulacro de governo democrático, pífia obra de esquerzoides apátridas.


Aileda de Mattos Oliveira


(*Prof.ª universitária, membro da Academia Brasileira de Defesa. A opinião expressa é particular da autora

SIMULACRO DE GOVERNO.



Mais de oito anos, quase uma década, e o país mergulhado numa empulhação de democracia, às escâncaras! No âmbito da verbalização, o subgoverno, pretenso pós-modernizador, pratica constantemente o gramaticídio, quando as palavras, na semântica tortuosa das oratórias dos políticos e do governo, são letalmente feridas, segundo interesses reivindicatórios e bajulatórios da ocasião.


É um monólogo de araras, no qual se constata que o país só tem poderosos, mas não Poderes. Todos em defesa das mesmas teses amorais, pois sofreram, preventivamente, mimetização comportamental.

Por serem as reproduções, simulacros da realidade, não se pode considerar, portanto, “democracia”, a aberração que se impinge à nação. Não se pode considerar “Congresso”, um ajuntamento de espécimes sem qualificação para ali estarem. Não se pode considerar “Executivo” a cabeça de Governo que recua de suas decisões a todo instante, por imposição de um partido. Não se pode considerar um “Supremo Tribunal Federal” o que usa a Constituição como pretexto para oratória sofística, ignorando que há vida inteligente no meio da população ovelhum. Não se pode considerar “Imprensa Livre” quando um editorial defende não sei por que razões o STF, hoje, apenas, sigla, já perdidas as suas funções. (O Globo, 17/6/2011, p. 6)

A sofística dos medíocres representantes desta nação fez da Constituição um equipamento pendular para justificar as constantes oscilações de posição, de acordo com o lado que faça tilintar, mais sonoramente, as moedas benfazejas, transformadas em privilégios difíceis de recusarem, pelo hábito de aceitá-los.



Aileda de Mattos Oliveira*

QUE INTERESSANTE! CADE A POLÍCIA?




Aparece mais um funcionário-fantasma no Dnit, chamado Conde Neto. Detalhe interessante: foi nomeado em ato assinado por outro funcionário-fantasma, Fred Dias.


As irregularidades não param de surgir no Ministério dos Transportes. A exemplo do funcionário-fantasma Frederico Augusto de Oliveira Dias — amigo do deputado Valdemar Costa Neto (PR-SP) e descoberto pelo jornal “Correio Braziliense” despachando com prefeitos em Brasília —, a Superintendência do Dinit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) em São Paulo também tem uma versão própria do “doutor Fred”, como é conhecido.

Da mesma forma como Fred Dias agia em Brasília, na sede do Ministério dos Transportes, onde tinha sala própria sem ser funcionário e assessorava diretamente o então ministro Alfredo Nascimento, em São Paulo o funcionário-fantasma Condiberto Queiroz Neto, apelidado de Conde, não tem vínculos formais com o Dnit, mas despacha na sede da Superintendência paulista, usa a estrutura do órgão e dá ordem aos servidores, que são chamados para “despachar” com ele.

ROUBAM DESCARADAMENTE - ESTA É A ÚNICA PRAXIS




Estamos testemunhando/vivenciando a praxis da 'doutrina Lula', vulgarmente conhecida como comunismo que consiste é roubar (apropriar-se dos recursos públicos), roubar descaradamente e negar, dizer que não viu, não sabe (método incorporado da omertá - lei do silêncio), e, mesmo se pego em flagrante negar, dizer que é 'armação', conspiração das 'zelites', da mídia e, se for o caso até da CIA...e, obviamente continuar roubando na certeza da impunidade ...
Essa foi a 'caixa de Pandora' do petismo-lulismo que será apeada do poder pelo VOTO.



RIVADAVIA ROSA
.............

ISLAMISMO E PERIFERIA- CRUZES



O Islã tenta converter pessoas das periferias, mas principalmente os negros. O Hiphop é usado como atrativo para isso. O processo de conversão islâmica se divide em duas etapas. A primeira é mostrar a situação da miséria e injustiça social vivida na periferia ; assim, a pessoa se identifica com a letra da música. Na segunda etapa é apresentado o Alcorão e o atrativo para a conversão é o poder de revidar quando for atacado, o famoso olho por olho que é reprovado no cristianismo (Mateus 5 : 38).



Abaixo temos o depoimento de conversão de um desses jovens:



“…Na igreja evangélica da minha mãe, me incomodava aquela história de Cristo perdoar tudo. Eu já tinha apanhado de polícia pra c…. E sempre pensava em polícia, porque o tapa na cara é literal. Então, o dia em que tiver uma necessidade de conflito, vou ter de virar o outro lado da cara?”, diz Ridson Mariano da Paixão, de 25 anos. “Eu não estava nesse espírito passivo. Pelo Malcolm X, descobri que, no islã, temos o direito de nos defender…”

Isso fez com que o islã crescesse nas periferias, pois durante esse falso processo de conversão, o jovem islâmico traz em seu coração uma pequena semente de vingança

VOVÔ, DÁ UM JEITO AÍ.....EU QUERO! EU QUERO!


Empresa é a única patrocinadora de produção; em 2005, tele também socorreu firma de filho do ex-presidente

Patrocínio por meio de Lei Rouanet foi possível graças a prorrogação de prazo para captação aprovada por ministério


NÁDIA GUERLENDA CABRAL
ANDREZA MATAIS
FERNANDA ODILLA
DE BRASÍLIA- Folha de São Paulo

Folha de São Paulo


Depois de socorrer uma empresa do filho do ex-presidente Lula, a Oi vai financiar peça de teatro que terá no elenco uma neta do petista.


A produção, que busca patrocínio há um ano e três meses, conseguiu a ajuda após promover na mídia a participação da jovem. A peça "Megera Domada", de Shakespeare, marcará a estreia de Bia Lula, 16, filha de Lurian Lula da Silva, nos palcos.


A Oi é a única empresa até agora a patrocinar o projeto via Lei Rouanet. A tele vai bancar R$ 300 mil, quase metade do custo da produção, de R$ 639,4 mil.



A captação "salvou" a peça, prevista para estrear em novembro, e só foi possível porque o Ministério da Cultura, na gestão de Ana de Hollanda, ampliou por um ano o prazo para a produção encontrar patrocínio.



Pelas regras, os pedidos de prorrogação de prazo dependem de análise do ministério. São autorizados, no máximo, dois. No caso da peça, essa foi a última prorrogação. A primeira, de quatro meses, foi dada pelo ministro Juca Ferreira em 2010.

sábado, 30 de julho de 2011

PENSAMENTO DO ANO




"Quando você perceber que, para produzir, precisa obter a autorização de quem não produz nada; quando comprovar que o dinheiro flui para quem negocia não com bens, mas com favores; quando perceber que muitos ficam ricos pelo suborno e por influência, mais que pelo trabalho, e que as leis não nos protegem deles, mas, pelo contrário, são eles que estão protegidos de você; quando perceber que a corrupção é recompensada, e a honestidade se converte em autossacrifício; então poderá afirmar, sem temor de errar, que sua sociedade está condenada". Ayn Rand – Filósofa Americana.

QUE DEUS NOS PROTEJA



Difícil imaginar o destino dos EUA. E o mundo está atrelado a esse destino, porque prefiro os americanos de “xerife do mundo” do que malucos muçulmanos, os imprevisíveis chineses e ressentidos russos...

CURIOSIDADES SOBRE UM PAÍS DE LOUCOS



Um motorista do Senado ganha mais para dirigir um automóvel do que um oficial da Marinha para pilotar uma fragata!

Um ascensorista da Câmara Federal ganha mais para servir os elevadores da casa do que um oficial da Força Aérea que pilota um Mirage!
...
Um diretor que é responsável pela garagem do Senado ganha mais que um oficial-general do Exército que comanda uma Região Militar ou uma grande fração do Exército!

Um diretor sem diretoria do Senado, cujo título é só para justificar o salário, ganha o dobro do que ganha um professor universitário federal concursado, com mestrado, doutorado e prestígio internacional!

Um assessor de 3º nível de um deputado, que também tem esse título para justificar seus ganhos, mas que não passa de um mero gestor de correspondências, ganha mais que um cientista-pesquisador da Fundação Instituto Oswaldo Cruz, com muitos anos de formado, que dedica o seu tempo buscando curas e vacinas para salvar vidas!

O SUS paga a um médico, por uma cirurgia cardíaca com abertura de peito, a importância de R$ 70,00, equivalente ao que uma diarista cobra para fazer a faxina num apartamento de dois quartos.

JÁ PERDEMOS A CAPACIDADE DE NOS INDIGNAR.
PORÉM, O PIOR É ACEITARMOS ESSAS COISAS, COMO SE TIVESSE QUE SER ASSIM MESMO, OU QUE NADA TEM MAIS JEITO.

VALE A PENA TENTAR.
PARTICIPE DESTE ATO DE REPULSA.
REPASSE! NÃO SEJA OMISSO.

REPASSAR É UM
"ATO DE REPULSA"
POR TUDO QUE DE ERRADO
ACONTECE NESTE PAÍS

Desespero e pobreza nos EUA: Enquanto senador propõe entregar poder da bolsa ao ditador Obama. Ex-classe média americana está morando na rua




O DESESPERO TOMA CONTA DOS EUA!


Em tudo há regra de 3 (Problema, reação e solução) para os globalistas! Na economia não é diferente. Eles usam estes políticos marionetes para provocarem bancarrota nos países, e com o poder geral nas mãos, irão imposicionar a "solução": A Nova Ordem Mundial!


Obama está desenpenhando sua função destruidora do jeito que a tirania globalista planejou.
Para os brasileiros que pensam que esta crise não nos afetará, estão completamente enganados! Se os EUA falir, o Brasil se afundará na mesma bancarrota!



Cidadãos americanos que antes eram da classe média, agora estão morando nas ruas. Algumas revoltas estão se iniciando, pois em determinadas cidades, morar na rua é ilegal.

Vocês se lembram dos planos da tirania em caso de lei marcial? Lembram-se dos inúmeros campos de concentração? E da FEMA? Pelo visto, tempos difíceis estão chegando, e não só para os EUA, mas para o nosso Brasil e o resto do mundo.
Leia algumas notícias que, infelizmente, por causa da mídia podre omissa, elas não chegam aqui:


- O senador republicano Mitch McConnell propôs uma solução drástica diante da insistência do governo para aumentar o teto da dívida contra a vontade de muitos legisladores, entregando o poder da bolsa, que é claramente investido ao Congresso de acordo com a constituição americana, para Barack Obama. Veja o vídeo de Alex Jones:
http://www.youtube.com/watch?v=-MtMCEZtLqg&feature=player_embedded

THOMAS KORONTAI EXPLICA A CRISE AMERICANA


Os governos, tanto republicanos, quanto democratas, usaram e abusaram dos financiamentos a juros baixos para possibilitar acesso aos pobres, de casas, de construções, incentivando assim, também, a construção civil; com a queda das Torres, O FED (Banco Central) baixou bastante os juros como contraponto ao desaquecimento da economia, aparentemente uma medida justa e inteligente, mas...


Com a queda dos juros mais ainda, muitos proprietários hipotecaram suas casas e usaram o dinheiro para aplicar na bolsa. A economia se aqueceu, as bolas acusaram o crescimento, muitos fizeram bons lucros. Mas as prestações por parte da classe mais pobre começaram a atrasar, inflando a bolha criada com os financiamentos forçados.
por outro lado, a especulação que “rolou solta” nas bolsas – inclui-se o fato na Europa também – inflou os preços dos papéis, ultrapassando em muito a relação preço X patrimônio real. Obviamente isso tem limites e...



As guerras do Afganistão e Iraque consumiram mais de um trilhão do governo americano.
O dólar é moeda americana, e a máquina para fazer mais está lá também... com a inflação crescente em face da impressão de dinheiro/papel moeda, mais o aumento da dívida pública, mais a bolha imobiliária das semi-estatais Fannie Mae e Freddie Mac (algo que vem se acumulando desde o New Deal, criado por Roosevelt) e mais a inflação dos preços das ações, tudo junto gerou o crack.



Tanto a Europa quanto os EUA tem governos inchados, cheio de benesses que se relacionam ao wellfare state, ou seja, o Estado e suas “políticas públicas” na previdência, saúde e trabalho, sempre esquecendo que a conta deverá ser paga com mais impostos. Ora, o que Obama não quer – e de outras correntes raramente aceitam fazer, a exceção do grande Reagan – é reduzir gastos públicos/estatais, desregulamentar a economia como único meio de aumentar a eficiência do Estado e diminuir os impostos, sem mexer no mercado de juros.



 Quando governos agem ao contrário, ou seja, mexem nos juros (distorcendo os preços do custo da moeda em razão das verdadeiras demandas), querem fazer mais e mais pelo povo (wellfare) e querem regular tudo, sobra algo parecido com o socialismo, ou o que se poderia dizer como porta de entrada disso, que é a “social democracia”.



O Tea Party, movimento que está além dos Republicanos, acusado de radicalismo, nada mais quer do que o óbvio: cortar gastos e reduzir impostos, como único meio de pagar as dividas – e não aumentar o teto da dívida e ainda aumentar os impostos! E o Obama está jogando o Povo contra a lógica, contra a razão, contra o bom senso, “como nunca antes naquele país”. Desse jeito, vai ser pior do que a vergonheira chamada Jimmy Carter...

Estou preocupado com os rumos dos norte-americanos. God bless America. (depois do Brasil, obviamente, ehehehehe, que nós estamos precisando e muito!

NIVALDO CORDEIRO EXPLICA A CRISE AMERICANA





Meus Amigos,

O duelo de Barack Obama com os republicanos é um conflito entre dois modelos de Estado: o liberal-conservador e o social-democrata. Este último ditou os rumos do mundo desde o final da II Guerra, mas esgotou-se em suas próprias contradições. É chegado o momento de restabelecer a sanidade econômica e política. De restabelecer a correta relação do poder público com a sociedade civil. É preciso deixar de infantilizar o homem, reduzir o Estado e apostar na livre iniciativa. Obama está derrotado porque sua filosofia está derrotada. Basta ver o que se passa na Europa, onde a social-democracia naufraga por outros meios, o da falência.


Meus comentários em vídeo:
http://www.youtube.com/watch?v=7oxb2CXrUhI

.............

O MAL QUE FAZ UM GOVERNO SOCIALISTÓIDE, MESMO NOS EUA...



ECONOMIA DOS EUA PIOROU MAIS DO QUE O ESPERADO NO SEGUNDO QUADRIMESTRE DESTE ANO, COM O PIB CRESCENDO APENAS 1,3 POR CENTO NO PERÍODO


A economia estadunidense lentificou consideravelmente este ano em relação ao ano passado, segundo um relatório do Departamento de Comércio divulgado na manhã de hoje.


O Produto Interno Bruto do país, uma ampla medida de todos os serviços e mercadorias produzidas pelo país a fora, cresceu até agora a uma taxa anual de 1,3 por cento mediada no segundo quadrimestre, depois de ter alcançado uma taxa de 0,4 por cento no primeiro quadrimestre. As revisões dos dados desde 2003 também mostraram que a recessão havida entre 2007 e 2009 foi mais profunda, e a recuperação mais débil, do que originalmente foram avaliadas.





Tal notícia veio a público no momento em que o Cogresso debate como repor o pais de novo nos trilhos de uma sustentação fiscal, com medidas com as quais alguns economistas se preocupam com a hipótese de lentificar ainda mais a recuperação da economia ou mesmo precipitá-la de volta à recessão, em função da natureza 'socialista' das mesmas.





Tal notícia veio a público no momento em que o Cogresso debate como repor o pais de novo nos trilhos de uma sustentação fiscal, com medidas com as quais alguns economistas se preocupam com a hipótese de lentificar ainda mais a recuperação da economia ou mesmo precipitá-la de volta à recessão, em função da natureza 'socialista' das mesmas.

QUANDO A ESQUERDA FALA A VERDADE


A alternativa - civilizada na época (1964) e os militantes comunistas honestos têm afirmado/escrito isso (vivíamos a guerra fria e a o eixo Moscou-Pequim-Hanana promovia a subversão e o terrorismo de Estado em todo o mundo) era implantar um regime comunista no Brasil nos moldes cubanos cujo ˜paredón “ eliminou as dissidências iniciais e indenizações futuras.

A entrevista/depoimento de DANIEL AARÃO REIS (ex-militante do MR-8, professor de história contemporânea da Universidade Federal Fluminense e autor de Ditadura militar, esquerda e sociedade) é reveladora do caráter dos movimentos armado
As ações armadas da esquerda brasileira não devem ser mitificadas. Nem para um lado nem para o outro. Não compartilho a lenda de que no fim dos anos 60 e no inicio dos 70 nós (inclusive eu) fomos o braço armado de uma resistência democrática. Acho isso um mito surgido durante a campanha da anistia. Ao longo do processo de radicalização iniciado em 1961, o projeto das organizações de esquerda que defendiam a luta armada era revolucionário, ofensivo e ditatorial. Pretendia-se implantar uma ditadura revolucionária. Não existe um só documento dessas organizações em que elas se apresentassem como instrumento da resistência democrática. No reverso da moeda, nenhuma organização defendeu o terror indiscriminado, nem praticou ações que, na concepção, tivessem o objetivo de ferir ou matar pessoas que não tinham nada a ver com nada. O terror indiscriminado não faz parte da historia da esquerda brasileira. Houve atos violentos, criminosos, como a ordem da direção do Partido Comunista, em 1936, para que se matasse a jovem Elza Fernandes. Suponha-se, erradamente, que ela tivesse colaboração com a policia. Houve também o assassinato de um marinheiro inglês em 1973 pelo simples fato de ser marinheiro inglês. Nessa época matou-se até um militante que desejava apenas sair da organização em que estava. Chamava-se Marcio Leite Toledo. Foram atos praticados por uma militância em processo de degeneração. (grifo nosso - In O Globo, de 23/09/2001)



Márcio Moreira Alves (nascido em 14 de julho de 1936 no Rio de Janeiro) jornalista e político conhecido como causador do AI-5 por ter proferido um discurso na qualidade de deputado federal em setembro de 1968 no Congresso Nacional em que propunha um boicote às paradas militares na celebração à Semana da Pátria e solicitava às jovens brasileiras que não namorassem oficiais do Exército, em seu livro O Despertar da Revolução Brasileira, se referiu ao período 1964-68, do governo do Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco, antes do AI-5, como ditabranda e para ele foi um alívio ver a saída de Jango do governo, pois Achava-o oportunista, instável, politicamente desonesto (...) Aparecia bêbado em público, deixava-se manobrar por cupinchas corruptos (...) e tinha uma grande tendência gaúcha para putas e farras.


O trecho do livro Um Grão de Mostarda - O Despertar da Revolução Brasileira de sua autoria (Lisboa: Ed. Seara Nova, Lisboa, 1973), às páginas 30/32, reitera a real posição das esquerdas:
"Todas as minhas atividades parlamentares haviam sido uma longa e concatenada provocação. Éramos um punhado de parlamentares... Cobríamos com nossas imunidades toda sorte de movimentos de protesto, especialmente as manifestações estudantís e as greves operárias. Chegávamos a exercer contra os deputados da situação o que chamávamos terrorismo cultural... Nossa estratégia era... a destruição completa das instituições liberais sobreviventes. Encarávamos o processo político como uma luta de classes... Pensávamos que era altamente improvável que o proletariado pudesse optar por uma resistência clandestina e armada enquanto existissem possibilidades de ações abertas e legais. Daí a necessidade de destruir as estruturas legais".



O fato inconteste é que a esquerda latino americana não tem tradição democrática; sua origem está no partido comunista sob a direção do PC da extinta União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS); daí saíram grupos e facções a maioria associados à guerrilha â lançados à marginalidade por atentarem contra o Estado de Direito e, quando entrou no debate democrático ficou com um pé na legalidade e outro na clandestinidade vinculada ao canibalismo (justiçamento) entre seus militantes.
Muitos dos que se auto definem como defensores da liberdade e da democracia tinham na realidade, o objetivo de implantar uma ditadura comunista modelo cubano no Brasil; e, com essa inspiração ideológica sociocriminosa treinados, financiados e monitorados por Cuba, além de Moscou e Havana, começaram assaltando bancos, seqüestros e terrorismo, cujas vítimas em sua maioria eram civis.



Atualmente seguindo a mesma gênese criminosa tomaram o Estado e continuam assaltando os cofres públicos democraticamente, digo, descarada e desgraçadamente.Abs Rivadávia

ANISTIA POR RUI BARBOSA


MEMÓRIA (laudari a laudato)

RUI BARBOSA e a anistia:


"A anistia não é nem uma apologia nem uma transação. A anistia é o olvido, é a paz."
.....
"A anistia é uma política não só de clemência, mas de eqüidade, inspirada no pensamento de corrigir os excessos e as cruezas da justiça."

.....
"Dentre as prerrogativas do poder não há nenhuma que encerre maior grau de majestade, e nenhuma cujos atos sejam tão sagrados como a da anistia. Por ela se estabelecem vínculos quase religiosos, que os governos mais rebaixados não ousam desatar."

....
"A anistia não é senão o olvido absoluto do passado. Nem a História, nem o Direito, nem a política admitem senão como preparatório a uma nova ordem de cousas."

....
"O perdão, sim, pela sua natureza, pressupõe o arrependimento do criminoso, o abandono das armas de luta. A anistia, pelo contrário, é um ato político pelo qual se faz esquecer o delito cometido contra a ordem, o atentado contra as leis e as instituições nacionais."

....
"A anistia, na opinião dos jurisconsultos, cancela o delito, vai extinguir na sua fonte, faz desaparecer a sua idéia, é o esquecimento pleno, é o profundo silêncio decretado pelos poderes do país sobre fatos, cuja memória é de interesse ao governo que desapareça; as restrições, pelo contrário, opondo-se substancialmente ao espírito dessa medida, renovam a memória dos fatos, entretêm um elemento agitador e privam a anistia do seu caráter benfazejo."

....
"A anistia, que é o olvido, a extinção, o cancelamento do passado criminal, não se retrata. Concedida, é irretirável, como é irrenunciável. Quem a recebeu, não a pode enjeitar, como quem a liberalizou, não a pode subtrair. É definitiva, perpétua, irreformável."

....
"Ninguém concebe que se desanistie amanhã o indivíduo anistiado ontem. Não há poder, que possa reconsiderar a anistia, desde que o poder competente uma vez a fez lei."

quinta-feira, 28 de julho de 2011

LEMBRAM-SE DESTE DIÁLOGO?




“O Lula e o Alencar ficaram na sala e fomos para o quarto eu, o Delúbio e o Dirceu. Comecei pedindo R$ 20 milhões para levar uns R$ 15 milhões. Daí ficou aquela discussão. Uma hora, o Zé Alencar entrou e falou: “E aí, já resolveram?” (...) Falei: “Vamos acertar por R$ 10 milhões”. Voltamos para a sala e avisamos: ‘Está fechado’”.

Finalmente foi revelado o que Maria Chiquinha foi fazer no mato




A edição especial da Playboy nem chegou nas bancas e já causa burburinhos. A cantora Sandy fez declarações bombásticas que estão provocando alvoroço nas redes sociais.

Ela revelou que sexo anal dá prazer e que "é boa em fazer striptease"



COMENTÁRIO ALUÍSIO AMORIM

Nota-se que a cantora tenta seguir a corrente poltiticamente correto e muda e adota um discurso mais descolado.
Se toda essa energia gasta com as coisas triviais fosse aplicada com o mesmo desvelo no terreno da política, por certo as coisas seriam muito diferentes.
Mas os assuntos sérios e urgentes perdem sempre para as leituras enviesadas da realidade. Mormente no Brasil, onde o nível intelectual da população em geral sempre foi baixo, na última década sob a égide do governo do PT essa situação ganhou contornos trágicos.
A pá de cal foi lançada sobre a cultura nacional com os livros do MEC que admitem que falar "nóis quer", não é errado, apenas estaria fora da norma culta, ou seja, aquilo que é correto em termos de gramática.
Além disso, ser culto, para a idiotia esquerdista do PT é ser reacionário e promotor da exclusão social. Ocorre que a exclusão social decorre justamente da ignorância no que tange à compreensão do discurso falado e escrito.
O denominado mundo virtual, ou seja, o contéudo veiculado pela internet, apenas é um reflexo da realidade. No entando as web permite que se faça uma aferição concreta do domínio da cretinice e da estupidez.

Humanos são demasiadamente humanos. Sob a hegemonia do PT são demasiadamente desumanos!

Palco para o sorteio da Copa.



O palco montado no Hell de Janeiro para fazer a "festa" do sorteio dos jogos para a Copa do mundo de 2014 custou aos cofres do estado "mais rico" da federação a baba de, R$ 30.000.000,00 (TRINTA MILHÕES DE REAIS).Vejam que a festa irá durar umas poucas horas em apenas um dia.
Esse é o reflexo de um país rico e irresponsável. gastar 30 milhetas para fazer um sorteio vai mostrar ao mundo não é a nossa capacidade em promoção de eventos, mas sim a irresponsabilidade e a ganância corrupta que os governantes brasileiros tem com o dinheiro público.



É muita arrogância de um povo que morre na fila dos hospitais públicos por falta de atendimento médico e de um país que tem que distribuir comida grátis para grande parte da sua população não morrer de fome porque não existem investimentos nas regiões mais pobres que garanta a criação da cidadania.


Enquanto o governo do Hell de Janeiro gasta MILHÕES na promoção desse baita circo para um povo idiotizado pelo futebol. A região Serrana do estado continua soterrada sem o auxilio oficial, e o pouco de recursos que foram enviados à região simplesmente desapareceram na corrupção e ladroagem.
O pior é que o comite organizador do evento disse à imprensa que o alto custo dessa palhalçada foi para atender as "exigências" da FIFA. E também é que a "festa" será transmitida para mais de duzentos países.
Sabemos que a corrupção no Hell e no Brasil é endêmica e geométrica, e a neta do João Havelange, é a chefe do bando organizador. Coincidência não?



30 Milhões que poderiam ser gastos em escolas, segurança pública, na saúde, e principalmente na reconstrução da Região Serrana do estado.
Sabemos também que uma festa desse porte feita em um país sério custaria muito menos da metade do que foi gasto, mas isso é Brasil!!!!Sinceridade, acordar pela manhã e ler uma notícia dessas é para perder as esperanças neste país.
E o povo vai estar lá, em peso, festejando o fato de serem roubados e feitos de idiotas todos os dias da vida. Protestar, jamais.
E o mais idiota, é ler que a construção do palco está "abusando" da Brasilidade.
Na minha visão "abusar" da brasilidade é: superfaturar, desviar, roubar, se meter a besta, e sofrer de arrogância galopante.


O Brasil quer mais uma vez mostrar ao mundo a grandiosidade do povo de uma pequenês impressionante.
E tome Ivete Sangalo para "rolar" a festa!!!!


ISSO É UMA VERGONHA!!!!!

Waldo Luís Viana



No Brasil, não existe mais o conflito entre os que estão roubando e os que querem roubar: finalmente, após um pouco mais de cem anos de República, os grupos afoitos se reuniram e estão se entendendo. Todas as nossas instituições, contaminadas e aparelhadas, estão enfeitiçadas pelo mesmo micróbio, pérfido e matreiro.

A corrupção hoje é política de Estado e mãe pressurosa dos Três Poderes. Nada escapa, amigo leitor, ao seu olhar atento. Ela é a devassidão onipotente e onipresente do deus materialista que se entronizou em nossa máquina pública.
Se temos a corrupção como política de Estado, então nada pode escapar a seus encantos, inclusive porque ela expulsou, lá por cima, o certo e o errado – recordam-se? Um bandido de paletó e gravata apanhado gera pane universal, porque foi um “cochilo do sistema”. É ele, o sistema que se sente ultrajado, não a Pátria, jamais a “res sacra”...

Sabemos que o país caminha para uma crise cambial e para a insolvência a passos largos. Sabemos que, depois de todo o período Vargas, de industrialização, temos agora o histórico período petista, de “desindustrialização”. O país financia-se por juros altos e obscenos, oferecidos aos rentistas externos em bandeja de prata e estiola o seu comércio exterior e obriga a indústria a padrões de prevenção, isto é, aumento pavoroso de preços, perdas homéricas de competitividade com o exterior e uma inflação embutida e preventiva, que logo ficará exposta em toda sua nudez.

Finalmente, contudo, a arvora de decisões petista teria de expandir, em si mesma, todo o seu resplendor: a mentalidade maior, do dolo federal teria de ocorrer nas demais instâncias, estadual e municipal. Além da cornucópia de impostos para sustentar toda a farra, porque o brasileiro não se importa em sangrar, as classes dominantes (as “zelites”) permitem que o quadro dantesco se repita ao nível municipal: temos as máfias de transportes, de lixo e do saneamento, compondo o regime de superfaturamento necessário às próximas eleições, construído diligentemente, no contexto maior, pelas empreiteiras e bancos.

Agora, desesperados, dirão vocês: qual é a solução? Responderia, eu, da mesma forma humilde com que brindei meus leitores na Internet por quase dez anos, nada! Tudo continuará como está, dependendo do sistema que aí se instaurou.

O comissariado fascista-marxista-comunista que nos domina comprou todo mundo e tudo permanecerá como está! É bom para os donos do poder e seus vassalos e vassalinhos.

No entanto, creiam, tais mecanismos, com a velocidade da História criam pelo caminho uma entropia e os tecidos vão paulatinamente se necrosando. Por isso, estou tranquilo. Trancado em casa, espero a morte desse “regime” que tem dentro dele – está claríssimo – todos os germens históricos da própria destruição!

___

*Waldo Luís Viana

SUJOU!...SUJOU!!!



Agora tem que ser faxina geral!

A coisa está tão encardida na política brasileira que basta pesquisar um pouco que seja, e a sujeira já aparece.


Agora envolveu diretamente a presidente Dilma Rousseff, a ministra-chefe da Casa Civil Gleisi Hoffman e até o seu marido e também ministro das Comunicações Paulo Bernardo. Acontece que o TCU descobriu que a empreiteira Sanchez Tripoloni, que já esteve na condição de" empresa inidônea" e por isso mesmo proibida de fazer negócios com a administração pública, subitamente galgou muitos degraus na confiabilidade do governo, passando a ser uma das empresas que mais recebeu verbas do...PAC !

Não por acaso , na última campanha eleitoral doou R$1 milhão para a campanha de Dilma Roussef , e mais R$ 510 mil para a de Gleisi Hoffman. Quanto ao ministro Paulo Bernardo, comenta-se (entre políticos do PR) que "fêz gestões por obras da empresa" Sanchez Tripoloni, tendo participado , junto com o diretor do Dnit, Luiz Antonio Pagot, do lançamento da maior obra da empreiteira, um anel viário em Maringá, onde o TCU agora encontrou um sobrepreço da ordem de R$10 milhões.


 Bem que o Pagot ameaçou abrir a boca...e deve estar soprando essas coisinhas pelas cantos...e palavras que são soltas ao vento, não se recuperam jamais! Resta saber se Dilma vai cumprir com o que falou: de que ninguem será poupado se aparecerem evidências...Acontece que o TCU as encontrou.

Mara Montezuma Assa

CHEGADA DE UM TSUNAMI VISTA DO INTERIOR DE UM CARRO




Na semana passada, uma emissora japonesa divulgou um vídeo que mostra a chegada do tsunami vista no interior de um carro.



As imagens são incríveis e mostram até o terremoto que antecede a onda gigante.



OBSERVE ...Não dá tempo de nada.....quando se percebe, já era!



CLIQUE
http://www.youtube.com/watch_popup?v=IQqmp9OOE1E&vq=medium

Assistam - lindíssimo



Cerimônia de encerramento dos 5º Jogos Mundiais Militares. Arranjo a seis pianos com Antonio Adolfo, Wagner Tiso, Arthur Moreira Lima, João Carlos de Assis Brasil, Nelson Ayres e Amilton Godoy.

Um Hino Nacional de arrepiar!


Fala se não é pra chorar de emoção!!!


Depois de ouvirmos em diferentes ocasiões, ultimamente, o Hino Nacional interpretado modernamente e de forma pífia –em abertura de Pans e com cantoras de axé - vimos ontem, no encerramento dos Jogos Mundiais Militares, no Engenhão, um abertura maravilhosa, uma interpretação emocionante.


Wagner Tiso, Arthur Moreira Lima, João Carlos de Assis Brasil, Nelson Ayres, Amilton Godoy e Antonio Adolfo tocando juntos ao piano . Apesar de não se ter podido ouvir o arranjo inédito de Wagner Tiso– devido à legislação em vigor – foi nível AAAAAAA...


...e de arrepiar!!!


Enquanto isso, a grande midia que ignorou a mini Olimpíada que a cidade viveu, não mostrou ao grande público o momento. A grande audiência, naquele momento era comtemplada com um momento cultural e enriquecedor como, por exemplo,...a dança dos famosos !!??&&%%

Triste midia brasileira!


Vale ver, rever.


BRAVO!!!!


http://www.youtube.com/watch?v=wcYK4XvAyXU

.................

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Propaganda do Brasil atrasado! PT e aliados voltam à velha prática do coronelismo de outrora: distribuição de óculos e dentaduras



Miséria de proposta – Nos anos 90, o ex-metalúrgico Lula da Silva era um candidato à Presidência que pregava mudança radical na forma de fazer política partidária. Ficou famoso um vídeo em que o barbudo dos velhos tempos do sindicalismo do ABC criticava a distribuição de cestas básicas. Quando assumiu a Presidência da República, em 2003, passou a defender um massivo programa de distribuição de benefícios às famílias carentes. Mais tarde batizado de “Bolsa Família”, o programa era a reunião de uma série de programas implementados em governos anteriores.



A contradição e a incoerência foram atacadas à exaustão pelos partidos de oposição, mas o discurso de Lula da Silva seguiu uma estratégia planejada pelo núcleo do Partido dos Trabalhadores. Nas eleições de 2004, por exemplo, o PT lançou uma campanha de filiação nas pequenas cidades, os chamados grotões.


comentário


A ampliação da influência partidária estaria aliada ao desejo de reeditar o voto de cabresto, sistema tradicional de controle de poder político dos tempos do coronelismo. A compra de votos nos grotões sempre teve como aliada a utilização da máquina pública, com a distribuição de pequenos presentes aos mais carentes, como cesta básica, tijolos, areia, óculos e dentaduras.



blog mov ordem e vigília contra a corrupção





Vocês leram isto?




Não há outra medida a não ser a demissão de Nelson Jobim, ministro da Defesa, do PMDB, que declarou ter votado em José Serra e não em Dilma. Se um deputado ou senador pode perder o mandato ao votar contra a orientação do seu partido, um ministro deve levar um pé nos fundilhos ao declarar que votou contra o chefe e contra o vice-chefe, que é do seu partido e que banca a sua indicação. É infidelidade partidária. A não ser que tudo isso faça parte da "concertação" que a Dilma está promovendo com o tucanato.

blog coturno noturno

O que parecia piada, é fraude


Los argentinos, entre los que más compran terrenos en la Luna


Casi 2000 personas adquirieron 2000 hectáreas a la Embajada Lunar; es el segundo país de América latina que más lotes tiene, según un informeConocé la Embajada Lunar
http://www.lanacion.com.ar/1392794-los-argentinos-entre-los-que-mas-compran-terrenos-en-la-luna
http://es.wikipedia.org/wiki/Dennis_Hope

http://www.lunarembassy.com

POR FALAR EM ISLAMISMO...



Dep. Federal Miguel Corrêa (PT-MG) quer impor nas escolas brasileiras, o ensino de "cultura árabe e tradição islâmica". Entre os que apóiam o PL 1780/2011 está  Jean Wyllys (PSOL-RJ).

http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=511580

MITOS E MENTIRAS DA PORCADA COMUNISTA



Não havia a ameaça comunista em 1964. Havia. Sirvo-me preferentemente de fontes de autores da esquerda, a começar pelo livro O combate nas trevas, do comunista histórico Jacob Gorender, que fez parte do Comitê Central do PCB. Intelectual renomado, narra a história com isenção. Rompido com Prestes, que discordava da luta armada, fez parte dela, no Partido Comunista Brasileiro Revolucionário, o que lhe valeu a prisão e a condenação. A honestidade com que narra os acontecimentos revela-a a objetividade de pesquisador à busca da verdade.

O capítulo 8º do livro, Gorender intitulou-o "Pré-revolução e o golpe preventivo". A pré-revolução, ele a descreve detalhadamente: as centenas de greves, de cunho leninista, não mais de reivindicação econômica, mas políticas e preparatórias da insurreição; as passeatas do movimento estudantil no auge da agitação; e a sublevação de sargentos, em Brasília, e dos marinheiros, no Rio. Em entrevista à TV Tupi de São Paulo em 3 de janeiro de 1964, Prestes declarou seu apoio à prorrogação do mandato de Jango e, para isso, uma reforma constitucional, o que, para Gorender, é prova da participação: "Açodamento que não escondia o quanto o poder parecia próximo ao secretário-geral. Não poderia estar mais próximo e seguro, uma vez que o PCB tinha um aliado no próprio presidente da República". E mais: no dia 27, afirmou no auditório da ABI, comemorando aniversário do PCB, que não havia condições favoráveis a um golpe reacionário, mas, se esse viesse, "os golpistas teriam as cabeças cortadas", o que repetiu no dia 29, a milhares de pessoas, no Estádio do Pacaembu.
A ligação íntima de Prestes e seu partido ainda ilegal mostrava o perigo no campo interno. No externo, viria a dizer Prestes, em seu livro Prestes: lutas e autocríticas: "Jango é o melhor dos políticos importantes com quem estive, chegando inclusive a compreender o papel que a União Soviética desempenhava". A ameaça confirma Gorender: "Houve a possibilidade de vencer, mas foi perdida".

Mito e mentira da esquerda por Jarbas Passarinho



A luta armada foi consequência do AI-5. Falso. Prova o livro A esquerda armada de 1965 a 1973, premiado em Cuba em 1973, composto de depoimentos dos exilados comunistas. Em 1965 cobre "o começo da crise das organizações da esquerda brasileira". Nas páginas finais há um cronograma das intervenções revolucionárias e terroristas, no qual consta: "Em outubro de 1967 começam as primeiras ações armadas da guerrilha urbana em São Paulo, onde operam a ALN e a VPR". Iniciava-se a luta armada, mais de um ano antes do AI-5, desencadeada pelas duas facções mais expressivas em desdobramento do atentado terrorista em 1966, no Aeroporto de Guararapes, em Recife, usando bomba-relógio. Graças ao esvaziamento do aeroporto, pouco antes da explosão, que seria uma tragédia, ainda assim mutilou vários civis não combatentes e matou cinco inocentes. Um ato terrorista, pois, em 1966, e a atuação das guerrilhas a partir de outubro de 1967 são anteriores a dezembro de 1968, data da edição do AI-5.

MITO E MENTIRA DA ESQUERDA



A guerrilha lutava pela democracia contra uma ditadura. Mentira. Os guerrilheiros diziam lutar contra a ditadura, mas eram partidários de outra ditadura, a do proletariado. A democracia, como definida por Marx, seria uma consequência futura da ditadura do proletariado, "uma classe dominante temporária". O que as guerrilhas prescreviam, desde logo, era a ditadura. Testemunha-o o insuspeito Daniel Aarão Reis, do MR-8, guerrilheiro preso e exilado, hoje professor universitário: "Não compartilho da lenda de que fomos o braço armado de uma resistência democrática, mito surgido na campanha pela anistia. O projeto das organizações de esquerda armada era revolucionário, ofensivo e ditatorial. Não existe um só documento em que elas se apresentassem como instrumento de resistência democrática. (O Globo,23/9/2001). "Mito e lenda", para ajudar na anistia de 1979. Fernando Gabeira afirma o mesmo.

JARBAS PASSARINHO

ORA, A CULPA É DA......DEMOCRACIA!




Faz sentido! O New York Times (vamos ver se consigo escrever a respeito ainda hoje) descobriu que o que impede o Barack Obama presidente de fazer o que o Barack Obama candidato prometeu são os… republicanos! Essa gente tem a ousadia de se opor ao presidente e pode, ameaça o jornal, conduzir os EUA para o caos. Isso quer dizer que o país chegou ao ponto em que a democracia pode destruir a América. Sendo assim, das duas uma: ou se acaba com a democracia ou se acaba com os republicanos. Pensando bem, as duas coisas querem dizer uma só.

Huuummm… Democracia nunca foi mesmo uma questão programática para as esquerdas, não é mesmo? Talvez elas estejam ficando menos hipócritas.
Por Reinaldo Azevedo



Civilizações destruídas pelo Islamismo através dos séculos:


Civilizations in Arabian Peninsula:
1. Nabatian Kingdom
2. Hejaz Civilization
3. Heira Kingdom (Protectorate of Persian Empire)4. Yemenis Civilization (Protectorate of Persian Empire)
5. Lakhmid Kingdom
6. Mazun State Society (Protectorate of Persian Empire)
7. Humyarite Kingdom
8. Hadramaut Civilization

Civilizations in Africa:
1. Egyptian Empire
2. Carthaginian Empire (Tunis)
3. Siranaeek Kingdom (Libya)
4. Nubian Kingdom (Sudan)

Civilizations in Asia:
1. Phoenician Civilization (Lebanon)
2. Sham Civilization (Syria, Colony of Rome)
3. Anatolia (Turkey, Colony of Rome)

Civilizations Struggling Not To Die Out:
1. Persian Empire (Present Iran)Note:
Carthaginian Empire had been declined and reduced to Carthaginian City State by Rome; however, Islamic Empire was responsible for destruction of Carthage as a civilization! Islam destroyed Carthage.




COMENTÁRIO

PRÓXIMAS A SEREM DESTRUÍDAS.

FRANÇA
REINO UNIDO
ITALIA
ESPANHA
PORTUGAL

Por que?



"Já que eles colocam fotos nos pacotes de cigarro, por quê não põem gente obesa em cada pacote de batata frita, boi morto em cada bandeja de carne, animais torturados nos cosméticos, fotos de acidentes de trânsito nas bebidas alcoólicas, fotos de gente sem teto na conta de água e luz e fotos de POLÍTICOS CORRUPTOS nas declarações de impostos?"


Jader Vaisman

terça-feira, 26 de julho de 2011

Construção de ferrovia em Israel, 1.5km por dia



E no Brasil ????



VOCÊ NUNCA VERÁ UMA MÁQUINA DESSAS NO BRASIL, SABE POR QUE? AS OBRAS SERIAM RÁPIDAS, BARATAS E TERIAMOS UM PAÍS CORTADO POR FERROVIAS EM POUCOS ANOS.
Clique aqui

Projeto de Lei 267/11



A Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei 267/11, da deputada Cida Borghetti (PP-PR), que *estabelece punições para estudantes que desrespeitarem professores ou violarem regras éticas e de comportamento de instituições de ensino. *
Em caso de descumprimento, o estudante infrator ficará sujeito a suspensão e, na hipótese de reincidência grave, encaminhamento à autoridade judiciária
competente.


A proposta muda o Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8.069/90) para incluir o respeito aos códigos de ética e de conduta como responsabilidade e dever da criança e do adolescente na condição de estudante.


Indisciplina
*De acordo com a autora, a indisciplina em sala de aula tornou-se algo rotineiro nas escolas brasileiras e o número de casos de violência contra
professores aumenta assustadoramente. Ela diz que, além dos episódios de violência física contra os educadores, há casos de agressões verbais, que,
em muitos casos, acabam sem punição.*


O projeto, que tramita em caráter conclusivo, será analisado pelas comissões de Seguridade Social e Família; de Educação e Cultura; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.
Fonte:
http://primasfalando.blogspot.com/2011/04/camara-analisa-projeto-de-lei-que-pune.html<http://primasfalando.blogspot.com/2011/04/camara-analisa-projeto-de-lei-que-une.html

*PASSEM PARA TODOS OS PROFESSORES...*


segunda-feira, 25 de julho de 2011

Se EUA aplicarem calote, Obama perderá a reeleição em 2012




Não há dúvida, em termos americanos, a tendência política contida no título deste artigo, decorrente da crise econômica que está atingindo os Estados Unidos, torna-se clara. O Globo na edição de 14 de julho, quinta-feira, publicou excelente reportagem a respeito do tema, super-sensível como todos reconhecem. O que está havendo na Casa Branca? O país atingiu em maio deste ano um endividamento da ordem de 14,3 trilhões de dólares. Coincide com o volume do Produto Interno bruto, que representa um terço do PIB mundial. Acima de tal limite, só se o Congresso autorizar. O teto em que se encontra o volume da dívida, por sua vez, é o valor máximo que o Executivo pode fixar. Barack Obama fixou. E agora?


A luta no Poder Legislativo está sendo difícil. O Partido Democrata, nas últimas eleições, ano passado, perdeu a maioria na Câmara dos Representantes. Conservou a do Senado por apenas dois votos, sendo que um senador declara-se independente da dualidade entre Democratas e Republicanos. Além de tudo isso, a sucessão presidencial será em novembro de 2012. Faltam dezesseis meses.


O Partido Republicano, depois dos debates realizados pela televisão, encontrou seu candidato, o ex-governador de Massachussets, Mitt Romney. O Partido Democrata, claro, já homologou Barack Obama. As linhas de confronto estão traçadas. Não surgiu – dificilmente surgirá – um terceiro candidato, avulso, no caso, capaz de alterar o equilíbrio entre uma força e outra. Assim, portanto, dentro desta opção, o povo americano irá às urnas.


Porém, não são boas as condicionantes de Obama. Se houver necessidade de calote, ainda que seja só no pagamento dos juros dos títulos do Tesouro, como admitiu Bem Bernanke, presidente do Federal Reserve, o Banco Central americano, mas escolhido pelo sistema bancário, o atual presidente da República desaba na campanha. Pois será este um impacto inédito na história econômica do país. Não aconteceu tal solução nem durante a guerra de secessão (1860 a 1864), que culminou com a reeleição de Lincoln, tampouco na crise de 1929, cujo desfecho no plano político foi a vitória de Franklin Roosevelt (Democrata) sobre Herbert Hoover (Republicano que tentou reeleger-se).


Um ponto a esclarecer antes que surjam naturais dúvidas sobre as urnas de 1864. Abraham Lincoln, Republicano, foi reeleito e assassinado em 1865 no teatro que fica na rua ao lado da praça central de Washington. Morreu no primeiro ano de seu segundo mandato. Mas esta é outra questão.


Voltando ao embate sucessório do ano que vem, se houver calote, o que ao contrário do que acontece em nosso país, não pertence de modo algum à tradição norteamericana, será um desastre total para os EUA, de modo geral, e para o atual ocupante da Casa Branca em particular. Por muito menos, o eleitorado derrotou amplamente Jummy Carter e elegeu Ronald Reagan em 1980, quando Carter buscava reeleger-se.


A inflação em 79 atingiu 12%, uma calamidade em termos americanos, e os helicópteros que partiram para tentar o resgate de prisioneiros em território do Irã caíram no deserto. Desastre na economia, na operação militar, nas urnas.


Agora some-se à perspectiva de calote a possibilidade de a agência Moodys Investors Service, especializada em risco financeiro, rebaixar o perfil dos EUA em matéria de responsabilidade, credibilidade e confiabilidade no mundo. É demais. Sobretudo porque uma crise de liquidez estatal arrastará a maior parte do mundo para um despenhadeiro. Pois se nem a maior potência mundial merece confiança, que dizer dos demais países?




QUEM É BREIVIK?




BREIVIK, MAÇON EXTREMISTA? ADMIRADOR DO SIONISMO? NEONAZISTA? FUNDAMENTALISTA CRISTÃO? QUE SALADA É ESTA?

Ontem eu assisti a um programa da RAI INTERNATIONAL que fez uma análise sobre o norueguês assassino. O entrevistador fazia perguntas ao embaixador da Noruega na Itália enquanto um analista internacional explicava que havia equívoco na informação sobre o terrorista Breivik, pois, estavam dizendo que ele seria um FUNDAMENTALISTA CRISTÃO e NEONAZISTA. Pasmém, ele não é nem uma coisa nem outra. Breivik, no Facebook ou no Twitter, afirma ser um a admirador da MAÇONARIA, embora não seja maçon e nem acredito que esta ordem o admitiria jamais.....Além disso, diz ele que os escandinavos fazem parte da tribo perdida de Israel, sendo ele particularmente um grande admirador do Sionismo e do estado de Israel. Diz ele ainda, que Islamismo, Comunismo e Nazismo são obras de bandidos.....Um fundamentaslista cristão jamais seria um admirador da maçonaria. Isto é ponto pacífico. Ele é louco mas não é incoerente. A televisão brasileira deixou de abordar este aspecto confesso de Breivik e se está prendendo a conceitos deduzidos por analistas internacionais que "acham" que a ação de Breivik é obra de grupos neonazistas, que atacam árabes e judeus na Europa. Este não é o caso de Breivik. Parece que a desinformação continua sendo a tônica da TV brasileira, principalmente a Rede Globo que retransmite o que a Mídia americana expõe como verdade absoluta. No Twitter ou no Facebook Breivik postou uma foto sua usando o avental maçônico.....desde quando um admirador da maçonaria seria um neonazista?
CELIA


COMENTÁRIO
DE CERTO, ATÉ AGORA, TEMOS QUE BREIVIK FOI FILIADO AO PARTIDO DO PROGRESSO QUE É COMUNISTA.ENTENDERAM?

Aos materialistas de plantão ...."Preocupai-vos"



“Quando o Superman - de óculos e magricela - tem que rezar, meu caro,

é porque a coisa tá feia."

UTILIDADE PÚBLICA




CONFIRA

PROCON é coisa do passado. A Revista Exame traz uma reportagem sobre um site chamado "Reclame Aqui".

A idéia é que seja um mural (ESPÉCIE DE MURO DAS LAMENTAÇÕES) onde as pessoas
expõem suas queixas sobre serviços ou produtos, visível a todos que acessarem o site.

O interessante é que, sem burocracia, os problemas são solucionados com mais rapidez.


Quando um consumidor reclama de um produto de alguma empresa, essa empresa recebe um e-mail dessa queixa. E como a empresa preza por sua imagem, ela tende a ser eficiente na solução, que será aberta ao público. O que tem dado muito certo, já que 70% dos casos são resolvidos! E o tempo médio é de menos de uma semana, diferente do PROCON que tem a média em 120 dias. Lá vai o site:

www.reclameaqui.com.br <http://www.reclameaqui.com.br/


Os petistas dizem se preocupar tanto com a desigualdade social não por humanismo ou por senso de justiça, mas porque ela oferece um excelente pretexto para o estado autoritário e confere certo sentido moral às ilegalidades praticadas para a construção da hegemonia partidária. As misérias humanas — e a conseqüente necessidade de criar o novo homem — são o fundamento dos dois grandes totalitarismos do século passado: fascismo e comunismo. Ambos têm mais em comum do que gostam de admitir fascistas e comunistas.

Não existe regime de força que não tenha se instalado prometendo promover o bem comum.
Aliás, as tiranias precisam esvaziar os indivíduos de todas as suas verdades e necessidades “egoístas” em nome da coletividade, que será representada por um partido ou por um condutor das massas — em certos casos, por ambos.
Todos nos fartamos do discurso de Luiz Inácio Apedeuta da Silva, que se apresentou como o “pai” do povo, saindo, como anunciava a propaganda eleitoral petista, para deixar em seu lugar a “mãe de todos os brasileiros”. Ditadores e candidatos a tiranos gostam da idéia de que são chefes de uma grande família, da qual esperam uma ativa e entusiasmada obediência. Afinal, “eles” sabem o que é melhor para “nós”, mergulhados que estamos em nosso egoísmo, comprometidos com uma visão parcial de mundo, sem entender, muitas vezes, as decisões que são tomadas para nos salvar

O PT se consolidou com a fantasia de que um partido — e, dentro desse partido, um homem, o pai — seria o porta-voz dos excluídos, que, afinal, estariam reivindicando a sua cidadania. De modo emblemático, Lula passou várias antevésperas de Natal em companhia dos catadores de papelão, tornados “cidadãos-recicladores”. Estava anunciando, diante de uma imprensa freqüentemente basbaque, que excluídos também são cidadãos, ainda que dentro de sua exclusão. Um líder e um partido, ungidos pela necessidade de “mudar o Brasil”, podem atropelar leis, moralidade, costumes, valores, tudo… Estão imbuídos de uma missão.


REINALDO AZEVEDO