quinta-feira, 29 de setembro de 2011

ATO DE REPULSA




-Um motorista do Senado ganha mais para dirigir um automóvel do que um
oficial da
Marinha para pilotar uma fragata !


- Um ascensorista da Câmara Federal ganha mais para servir os elevadores da
casa do que um oficial da Força Aérea que pilota um Mirage.


- Um diretor que é responsável pela garagem do Senado ganha mais que
um oficial-general do Exército que comanda uma Região Militar ou uma
grande fração do Exército.


- Um diretor sem diretoria do Senado, cujo título é só para justificar o
salário, ganha o dobro do que ganha um professor universitário federal
concursado, com mestrado, doutorado e prestígio internacional.


- Um assessor de 3º nível de um deputado, que também tem esse
título para justificar seus ganhos, mas que não passa de um "aspone"
ou um mero estafeta de correspondências, ganha mais que um cientista-
pesquisador da Fundação Instituto Oswaldo Cruz, com muitos anos de
formado, que dedica o seu tempo buscando curas e vacinas para
salvar vidas.


- O SUS paga a um médico, por uma cirurgia cardíaca com abertura
de peito, a importância de R$ 70,00, equivalente ao que uma diarista
obra para fazer a faxina num apartamento de dois quartos.



PRECISAMOS URGENTEMENTE DE UM CHOQUE DE
MORALIDADE NOS TRÊS PODERES DA UNIÃO, ESTADOS
E MUNICÍPIOS, ACABANDO COM OS OPORTUNISMOS E
CABIDES DE EMPREGO.

OS RESULTADOS NÃO JUSTIFICAM O ATUAL NÚMERO DE
SENADORES, DEPUTADOS FEDERAIS,ESTADUAIS E VEREADORES.

TEMOS QUE DAR FIM A ESSES "CURRAIS" ELEITORAIS, QUE
TRANSFORMARAM O BRASIL NUMA
OLIGARQUIA SEM ESCRÚPULOS, ONDE OS NEGÓCIOS
PÚBLICOS SÃO GERIDOS PELA “BRASILIENSE COSA NOSTRA”.

O PAÍS DO FUTURO JAMAIS CHEGARÁ A ELE SEM QUE HAJA
RESPONSABILIDADE SOCIAL E COM OS GASTOS PÚBLICOS.

JÁ PERDEMOS A CAPACIDADE DE NOS INDIGNAR.
PORÉM, O PIOR É ACEITARMOS ESSAS COISAS, COMO SE
TIVESSE QUE SER ASSIM MESMO, OU QUE NADA TEM
MAIS JEITO.

VALE A PENA TENTAR.

PARTICIPE DESTE ATO DE REPULSA
.

O presidente do sindicato dos delegados da Polícia Federal em São Paulo fala ao site de VEJA: o Brasil é o país da corrupção impune



Presidente do sindicato dos delegados da Polícia Federal em São Paulo há seis anos, integrante da instituição desde os 20, Amaury Portugal deixou claro já na primeira resposta que não haveria temas proibidos. Ele achou estranha a decisão do Superior Tribunal de Justiça sobre a Operação Boi Barrica, que envolve a Famiglia Sarney?

“Colarinho branco e gravata não combinam com algemas nem com barras de prisão”, diz o delegado já na abertura da entrevista ao site de VEJA. Depois das declarações registradas em dois vídeos, Portugal conversou por mais duas horas com os repórteres Aiuri Rebello e Fernanda Nascimento. As frases reproduzidas abaixo retratam um entrevistado sem medo de tocar em nervos expostos:

“A decisão do Superior Tribunal de Justiça sobre a Operação Boi Barrica foi absurda”

“O Brasil é o pais da impunidade”

“Ficou mais difícil combater a corrupção oficial”

“O coitado do cidadão comum pode ser algemado sem que ninguém proteste. Mas o mafioso, o banqueiro, o político, esses não podem ser tocados”

“Os acusados são beneficiados pelos prazos de prescrição. Dificilmente veremos um desses indivíduos atrás das grades”



“Não sei se os ministros atendem a interesses espúrios. Mas que estão julgando mal, isso estão”

É só uma amostra. Leia a íntegra do depoimento de Amaury Portugal na seção
Entrevista.

A konspiratia pode ter seus objetivos 'ocultos'.




A abstração do ponto de vista filo-konspiratio é excelente, pero, estamos num mundo que se envereda para a barbárie e, nesse nuevo mundo trágico que se vislumbra não há lugar para as fraternidades (‘secretas’ ou não) ou religiões, posto que enquanto se pensa dessa forma se propalam teses conspiratórias de ‘dominação mundial’, tudo na esteira dos “Protocolos do Sábio do Sião”, muito conhecido, assim como em AS FORÇAS SECRETAS DA REVOLUÇÃO MAÇONARIA ¾ JUDAÍSMO. PONCINS, Léon de. PORTO ALEGRE: EDIÇÃO DA LIVRARIADO GLOBO, 1931.
Observe-se que no século passado enquanto se propalavam essas teses – o comunismo avançava e chegou a dominar 2/3 da humanidade.
Na realidade quem está a espreita, novamente é o Leviatã.

Reitero:As teorias da conspiração são basicamente matéria de fé, a espera do pastor messiânico e a maioria das bandeiras ideológicas sepultadas com a derrubada do Muro de Berlim – situam-se no campo desses das ‘viúvas ideológicas’ – que lutam contra o capitalismo, o ‘neoliberalismo’, os EUA, Israel – movidos por um ódio visceral aos judeus, erigido à “opção preferencial da barbárie”.


De modo que as teses conspiratórias, mesmo sendo falácias inspiradas na paranóia - tornam-se pois irrefutáveis e nenhum fato as pode contradizer, numa inversão alógica sem precedentes – contra fatos não há argumentos. É uma religião ou ideologia.
O certo é que nenhuma instituição formal - tem algo a ver com qualquer teoria da conspiração e, muito menos organizações fraternais.


Porém, pelo modelo leninista monta-se a conspiração e depois acusa-se o outro e todos acreditam nela. Os judeus já foram os 'bodes expiatórios' de crises assim como os próprios maçons em determinada época e as religiões continuam sendo atacadas e, não foi e não é nada por acaso. Isso é claro, quando não são cooptados para a 'missão'. (vide a aberrante ‘teologia da libertação’)
O fato é que os Partidos alinhados com a ideologia da dominação mundial não são só anti-religiosos, mas adeptos da luta de classes e da revolução, com o objetivo de destruir o regime capitalista – isto é a propriedade individual para substituí-la por uma sociedade coletivista ou comunista – em que os bancos, as indústrias, as atividades produtivas, os meios de transporte e as terras serão explorados pelo Estado ‘proletário’, conforme doutrina o ‘profeta’ inspirador e provedor do ‘profeta-maior’ Karl Marx:


“XIV - Como deverá ser essa nova ordem social?

Antes de mais nada, ela tirará o funcionamento da indústria e de todos os ramos da produção das mãos de particulares concorrentes entre si e o entregará a toda a sociedade, quer dizer, à comunidade, para funcionar segundo um plano comum e com a participação de todos os membros da sociedade. Desse modo, abolirá a concorrência e implantará em seu lugar a associação. Além disso, como a exploração da indústria pelos indivíduos tinha por conseqüência necessária a propriedade privada - e como a concorrência nada mais é do que a forma que assume a exploração industrial realizada por proprietários privados individuais - a propriedade privada é inseparável da exploração individual da indústria e da concorrência.


 Portanto, também deverá ser abolida a propriedade privada, que será substituída pela utilização em comum de todos os instrumentos de produção e pela distribuição dos produtos com base num acordo comum, ou seja, pela chamada comunidade dos bens. A abolição da propriedade privada é, de fato, a síntese mais concisa e mais característica da transformação da ordem social em seu conjunto, transformação essa que deriva do desenvolvimento da indústria; é por isso que os comunistas fazem dela sua principal reivindicação.” (Friedrich Engels – 1820-1895, in Princípios do Comunismo).
No mesmo sentido a velha, mas atualizadíssima linguagem:


- “Assim o requer o movimento social. Que se obteria do povo, amordaçando-o com os princípios de honradez e de justiça? Os homens de bem são fracos e tímidos; só os velhacos são resolutos. A vantagem do povo, nas revoluções, é não ter moral. Quem pode resistir a homens, para quem todos os meios são lícitos? Nem uma só das antigas virtudes nos serviria.

- A religião era a poderosa armadura da família, da moral, da propriedade, da pátria e do Estado.

- “Empreendemos a corrupção em larga escala, a corrupção do povo pelo clero e a corrupção do clero por nós; a corrupção que nos levará, um dia, a enterrar a Igreja.

- “O regime mais propício ao desenvolvimento da luta de classe é o regime demagógico, igualmente favorável às intrigas da finança e da revolução.

- O coletivismo não é, por conseguinte, um movimento popular, nem um fim. É um meio de destruição.

- ....as organizações anti-revolucionárias lutam continuamente com falta de recursos, ao passo que esta dificuldade parece não existir, para os partidos socialistas revolucionários que dispõem, aparentemente, de recursos ilimitados.

- ... o coletivismo (socialismo, comunismo) não é um movimento popular, nem um fim; é um meio, um magnífico meio de destruição.

- O bolchevismo é, portanto, a aplicação lógica, na Rússia, do plano a cujo desenvolvimento assiste o mundo, desde 1789.

- O princípio de igualdade, a idéia de justiça e a exaltação determinam e condicionam o princípio de revolta. A indisciplina, a ausência de noção de autoridade favorecem a sua realização, logo que se apresenta o objeto da revolução.

- Não só um partido anti-religioso, mas também um partido de luta de classe e de revolução social, que tem por objeto a destruição do chamado regime capitalista, isto é de propriedade individual, para substituí-lo por uma sociedade coletivista ou comunista, em que os bancos, as minas, as fábricas, os meios de transporte e as terras seriam explorados pelo Estado proletário.
Tudo isso foi muito bem concebido e articulado em Os Protocolos dos Sábios de Sion e em As forças secretas da revolução maçonaria-judaísmo – mas instrumentalizados e realizados parte pelo bolchevismo totalitário e parte pelo nacional-socialismo, enquanto todos pensavam o contrário ...

RIVADAVIA ROSA

......................................

ATÉ MACHADO DE ASSIS OS ESQUERDISTAS ODIARAM



Machado foi um crítico da sociedade burguesa - Críticos e sociólogos marxistas quiseram fazer de Machado um analista engajado da "elite" de seu tempo, em cujo ócio e vaidade teria mostrado como as idéias vindas da Europa serviam apenas de verniz para os privilégios.


 Machado, segundo Roberto Schwarz, seria um crítico do "formalismo" e do "universalismo" da civilização burguesa, de suas idéias liberais e iluministas. Na realidade, Machado, que era fã da Inglaterra (onde o capitalismo deslanchou), viu muito mais longe: viu que a sociedade brasileira era pré-capitalista e os privilegiados tinham mentalidade feudal, nada burguesa, em sua defesa dos interesses próprios e não de valores universais.


Além disso, não poupou a emergente classe média, as Capitus e os Escobares: não tinha parti-pris de classe.



Machado sabia que a República viria com a Abolição - Machado tinha muitas idéias liberais, inclusive a defesa do voto feminino, mas era um monarquista convicto, tal como seu amigo Joaquim Nabuco. E sonhava com o Terceiro Reinado: a princesa Isabel assinaria a Abolição e sucederia o pai, preservando o regime. Quando veio a República, no ano seguinte, ele ficou dois anos sem escrever crônicas, assim como Nabuco interrompeu seus diários. Embora abolicionista e desiludido com dom Pedro II, Machado não via com bons olhos a nova geração, materialista e carreirista. Suas crônicas sobre o sistema financeiro no fim do século mostram um nostálgico, sem instrumental suficiente para entender a economia moderna.



Ele era conservador em muitos aspectos, liberal em outros; essas duas naturezas eram simultâneas.
Machado foi um gênio porque deixou uma obra rica, complexa, atual, cuja marca é o fato de ser sempre relida e interpretada sem que se esgote com isso. Não é o "milagre" latino-americano que críticos como Harold Bloom viram, porque surgiu num contexto histórico - que incluía uma das mais brilhantes gerações de intelectuais brasileiros, senão a mais - e com ele se relacionou profundamente. Gênios não nascem por combustão espontânea. Machado soube ser nacional e internacional ao mesmo tempo. Seus leitores, nem sempre.




Como Sarney Filho escapou da "Justiça"


MP avalia recurso contra anulação da Boi Barrica
Promotores estudam como recorrer contra decisão do STJ de anular todas as provas obtidas contra o empresário Fernando Sarney
http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,mp-avalia-recurso-contra-anulacao-da-boi-barrica,777882,0.htm

Milagre em Brasília...

O deputado federal José Antonio Reguffe (PDT-DF), que foi proporcionalmente o mais bem votado do país com 266.465 votos, com 18,95% dos votos válidos do DF, estreou na Câmara dos Deputados fazendo barulho.

 De uma tacada só, protocolou vários ofícios na Diretoria-Geral da Casa.

Abriu mão dos salários extras que os parlamentares recebem (14° e 15° salários), reduziu sua verba de gabinete e o número de assessores a que teria direito, de 25 para apenas 9. E tudo em caráter irrevogável, nem se ele quiser poderá voltar atrás.


Além disso, reduziu em mais de 80% a cota interna do gabinete, o chamado “cotão”. Dos R$ 23.030 a que teria direito por mês, reduziu para apenas R$ 4.600. Segundo os ofícios, abriu mão também de toda verba indenizatória, de toda cota de passagens aéreas e do auxílio-moradia, tudo também em caráter irrevogável. Sozinho, vai economizar aos cofres públicos mais de R$ 2,3 milhões (isso mesmo R$ 2.300.000,000) nos quatro anos de mandato. Se os outros 512 deputados seguissem o seu exemplo, a economia aos cofres públicos seria superior a R$ 1,2 bilhão.

“A tese que defendo e que pratico é a de que um mandato parlamentar pode ser de qualidade custando bem menos para o contribuinte do que custa hoje. Esses gastos excessivos são um desrespeito ao contribuinte. Estou fazendo a minha parte e honrando o compromisso que assumi com meus eleitores”, afirmou Reguffe em discurso no plenário.

Imagine como seria BOM que outros deputados "parasitas" seguisssem esse exemplo!!!

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Na linha do site WikiLeaks
Plínio Sgarbi

Delação on-line
Agora um canal on-line para denúncias


O site WikiLeaks, de Julian Assange, publicou milhões de documentos secretos contendo informações irrelevantes e outras que jamais seriam reveladas, deixou o governo norte-americano em estado de alerta, pois não se sabia quanta informação havia vazado. Contudo, o teor dos documentos secretos foi insuficiente para motivar uma crise diplomática.



A mídia brasileira também está demonstrando interesse na divulgação de material sigiloso. A Folha de São Paulo, jornal com a segunda maior tiragem do País, criou um novo espaço, no qual documentos secretos poderão ser divulgados - na ideia do jornal, um "painel da transparência".
Trata-se de uma ferramenta do programa Folhaleaks, um canal on-line na Folha.com
http://folhaleaks.folha.com.br/ para receber informações e documentos que possam merecer uma investigação jornalística e que permitirá ao leitor enviar sugestões, informações e documentos inéditos capazes de gerar reportagens investigativas elaboradas pela equipe do jornal.


Quem enviar o documento terá a identidade preservada, para evitar possíveis retaliações. O internauta poderá fazer isso de forma anônima e o jornal preservará o anonimato das fontes que não queiram se identificar, procedimento autorizado pela Constituição brasileira quando necessário para garantir o direito à informação.


Dessa maneira, a Folha coloca dados e informações públicas, que teoricamente deveriam ser de livre acesso a todo brasileiro, em uma vitrine.

O indivíduo de vida pública sabe que pode ter essas informações divulgadas a qualquer momento. Tal circunstância poderá ser um importante limitador de ações, pois tende a inibir práticas ilícitas. Não se pode generalizar, mas é aceitável supor que, quando algum líder político tenta evitar a divulgação de alguma informação, há sujeira por perto.


De tempos em tempos, ou melhor, quase que diariamente, pinta um escândalo de corrupção envolvendo dinheiro público. Nota-se que a maioria das denúncias de qualquer escândalo (principalmente se tiver um "figurão" envolvido, e quase sempre há) - o inicio das investigações, não parte através do Ministério Público ou das Policias, e sim, é a Imprensa a primeira a revelar tais escândalo. E não é porque a imprensa investigou a fundo, mas sim, porque alguém, leia-se fonte, mandou de bandeja para os canais informativos. Esse alguém que com certeza, sentindo-se prejudicado nas partilhas das maracutais e nos dividendos dos desvios de recursos público, vingativo, resolveu jogar no ventilador, mais para fazer barulho (aproveitando-se da geral impunidade que impera no país) e derrubar alguns esquemas, na tentativa de se colocar em outros esquemas para que possam, novamente e melhor, beneficiá-lo.


Como "ilustração", abaixo passo por um passeio relacionando quatro desses grandes escândalos nesses 25 anos democráticos:

1- Todos no Brasil sentiram-se prejudicado com o confisco da era Collor. De uma tacada só, com a exigência do recadastramento das Contas Bancarias - com a exigibilidade nominativa da emissão de todos os cheques, Collor não só confiscou/bloqueou o nosso dinheiro em contas bancárias (conta corrente e poupança) como também a : dos banqueiros, políticos, trambiqueiros, grileiros, laranjas, goiabas, os traficantes, o crime organizado (milhares de contas com saldos milionários nunca foram reclamados e ficaram a disposição do governo), os sonegadores ( para esses, os cruzados bloqueados podiam ser liberados para a quitação dos débitos a nação).

... íntegra do texto acesse:
http://66.228.120.252/artigos/3244596

..........................




.......................



......................


................



..................



A UNE hoje é só fabricante de carteirinhas

A entidade precisa retomar para si a responsabilidade de lutar pelas causas nacionais, no geral, e pela melhoria do ensino, em particular


A história recente do Brasil em muito se mistura à da União Nacional dos Estudantes, a UNE. Fundada no dia 11 de agosto de 1937, a entidade atuou fortemente em favor de causas fundamentais para o país, como a democracia, o respeito aos direitos individuais e à escola pública e gratuita, a redução do valor das mensalidades e a reforma universitária.


Foi a UNE que, em 1992, foi às ruas com sua legião de caras-pintadas, abrindo caminho para o movimento que culminou com a cassação do então presidente Fernando Collor de Mello.


A trajetória aguerrida da entidade, porém, se esvaziou com a chegada do PT ao poder. A UNE de hoje não é, nem em sombra, aquela que lutou bravamente pela redemocratização, que gritou no calor das "Diretas-Já!" ou que foi às ruas no "Fora, Collor".
Um exemplo recente foi a ausência da entidade nas manifestações contra a corrupção que ocorreram em todo o país no feriado de 7 de Setembro.


A atuação da UNE do século 21 está mais alinhada à dos partidos da base do governo federal do que às necessidades dos universitários brasileiros. Patrocínios de empresas públicas federais, como a Petrobras, estão estampados no site da entidade. O último congresso da UNE, realizado em julho, contou com apoio maciço do governo petista, cujos ministros (ao lado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva) foram as estrelas principais.


Não nos parece que, a partir de 2003, os problemas da educação tenham terminado. Pelo contrário. As universidades federais estão sucateadas, com obras paradas e prédios que servem apenas para segurar placas de inauguração de espaços que não são, de fato, utilizados para formar bons profissionais.


O fato de o Brasil contar com programas de bolsas de estudo, apesar de importante, não resolve os problemas da falta de infraestrutura das universidades, do preço das mensalidades e da baixa qualidade do ensino.


O jovem brasileiro precisa de uma entidade representativa e independente, que participe das grandes discussões nacionais sobre educação, que envolva e integre o estudante. Infelizmente, quando pensamos na UNE hoje, vem à mente apenas uma entidade que fabrica carteirinhas de meia-entrada.


É natural que um jovem que goste de política se filie a um partido. O que não é natural é que, em um cenário tão amplo quanto o universitário, uma organização como a UNE não expresse a voz da ampla maioria dos estudantes e privilegie uma burocracia que visa à perpetuação do poder.


Parcela expressiva da base do movimento estudantil, os dirigentes de centros acadêmicos, diretórios centrais de estudantes e atléticas não são filiados a partidos, mas desfrutam de notável legitimidade aos olhos dos colegas.


Como diz o grito dos militantes, a UNE representa e dá voz à juventude do país. É preciso, portanto, que retome para si a responsabilidade de lutar pelas causas nacionais, no geral, e pela melhoria do ensino, em particular. Que encerre esse ciclo de partidarização e reencontre a sua missão fundamental: fazer política em prol do bem comum e de melhorias significativas para o Brasil.


Paulo Mathias é vice-presidente do Centro Acadêmico XXII de Agosto da PUC-SP e presidente da Juventude do PSDB de São Paulo


Ambulantes, servidores e até mesmo seguranças dos prédios da Esplanada dos Ministérios roubaram muitas das 594 vassouras nas cores verde e amarelo que desde a manhã de hoje estavam fincadas no gramado em frente ao Congresso Nacional como protesto contra a corrupção. A organização da manifestação optou por retirar o restante das vassouras após perceber que todas acabariam sendo mesmo arrancadas, mas acabou doando outra grande parte delas às pessoas que pediram para levar para casa uma vassoura novinha em folha.

http://www.dgabc.com.br/News/5916394/vassouras-contra-a-corrupcao-sao-roubadas-em-brasilia.aspx

DIRCEU QUER CENSURAR MÍDIA

 
 
O ex-ministro Zé Dirceu participou hoje de um encontro promovido por blogueiros, em São Paulo, e criticou a “mídia em geral” – segundo ele, alinhada à “direita brasileira”, que estaria trabalhando para pregar o rótulo de corrupto no ex-presidente Lula, com a condenação dos réus do mensalão, e de uma governante anti-corrupção em Dilma Rousseff, ao elogiar a faxina.

Diante desse quadro, Dirceu afirmou;

- A regulação [da mídia] talvez seja a bandeira mais importante que nós temos nos próximos anos além da reforma política
.
 
 

O avesso do avesso - Nelson Motta



Está bombando no YouTube e provocando acessos de gargalhadas e deboches um filme de sete minutos em preto e branco com o prosaico título: Maranhão 66.
Aparentemente é um documentário sobre a posse de José Sarney no governo do Estado, feito por encomenda do eleito. Mas é assinado por Glauber Rocha.

Com 35 anos, cabelos e bigode pretos, Sarney discursa para o povo na praça, num estilo de oratória que evoca Odorico Paraguaçu, mas sem humor, à sério, que o faz ainda mais caricato e engraçado.

Sobre seu palavrório demagógico, Glauber insere imagens da realidade miserável do Maranhão, cadeias cheias de presos, doentes morrendo em hospitais imundos, mendigos maltrapilhos pelas ruas, crianças esquálidas e famintas, enquanto Sarney fala do potencial do babaçu.

Só alguém muito ingênuo, ou mal-intencionado, poderia imaginar que Glauber Rocha fizesse um filme chapa branca.

Em 1964, com 25 anos, ele tinha se consagrado internacionalmente com Deus e o diabo na terra do sol e vivia um momento de grande prestígio, alta criatividade e absoluto domínio da técnica e da narrativa cinematográfica.

E odiava a ditadura que Sarney apoiava.

O filme dentro do filme é imaginar o susto de Sarney quando o viu. Em vez de filmar uma celebração vitoriosa, Glauber usou e abusou da vaidade e do patrocínio de Sarney para fazer um devastador documentário sobre um arquetípico político brasileiro.

Glauber dizia que o artista também tem de ser um profeta; mas a sua obrigação é de profetizar, não de que as suas profecias se realizem.

O discurso de Sarney e as imagens de Maranhão 66 são os mesmos do Maranhão 2011, num filme trágico, cômico, e, 46 anos depois, profético.

Para assistir o filme (antes que seja tarde), acesse:
http://www.youtube.com/watch?v=t0JJPFruhAA


........................

PIADA INTELIGENTE




A ONU resolveu fazer uma pesquisa em todo o mundo.


Enviou uma carta para o representante de cada país com a pergunta:-
"Por favor, diga honestamente qual é a sua opinião sobre a escassez de alimentos no resto do mundo".


A pesquisa foi um grande fracasso. Sabe por quê?


Todos os países europeus não entenderam o que era "escassez". Os africanos não sabiam o que era "alimento". Os cubanos estranharam e pediram maiores explicações sobre o que era "opinião". Os argentinos mal sabem o significado de "por favor". Os norte-americanos nem imaginam o que significa "resto do mundo". O congresso brasileiro está até agora debatendo o que é "honestamente".

PREMIOS, MEDALHAS, CONDECORAÇÕES , LAURÉIS, BALANGODANGOS


O vídeo abaixo não deixa dúvidas sobre os objetivos da Sciences Po em conceder um título de doutor honoris causa para Lula. Foi uma decisão de marketing. A instituição acaba de abrir um campus em Poitier, que denomina de eurolatinoamericano. Quem melhor do que Lula para vender vagas no continente para este novo business da escola? Aliás, a entrevista dada por Lula é para dois alunos brasileiros. Quantas bolsas o Brasil compra lá na Sciences Po? No final da entrevista, Lula faz uma cobrança para Dilma: ela deve continuar tratando como prioritária a parceria com a França na área de defesa. São os Rafales, estúpido. Lula é, sem dúvida alguma, um lobista honoris causa.
http://vimeo.com/29679386

O "INSÍGNE" FICANTE




O insígne ficante está recebendo prêmio dos franceses porque é lobista a favor dos caças Rafale, que já tinha prometido comprar quando presidente. O pessoal que paga por suas "palestras" também está "comprando" seus "serviços" de lobista: pode conferir caso por caso. Ou então está ajudando na lavagem de dinheiro que o dito cujo precisa fazer para legalizar grana até agora oculta.
Luiz A. Góes
PARIS. O presidente francês, Nicolas Sarkozy, recebeu o ex-presidente Lula ontem no Palácio do Eliseu com honras de chefe de Estado. E fez questão de ir buscar o ex-presidente na porta, como manda o protocolo no caso de visitas de Estado. No hotel, Lula recebeu o deputado cassado José Dirceu e o ex-ministro Márcio Thomaz Bastos.

O GLOBO - 27/09/2011

FALA SERIO, MINISTRO



O ministro Peluso escreveu algumas linhas, logo na introdução, explicando a importância das atividades do tribunal. E concluiu, numa linguagem confusa, que "a sociedade confia na Corte Suprema de seu País. Fazer melhor, a cada dia, ainda que em pequenos mas significativos passos, é nossa responsabilidade, nosso dever e nosso empenho permanente". Se Bussunda estivesse vivo poderia retrucar com aquele bordão inesquecível: "Fala sério, ministro!"

As mazelas do STF têm raízes na crise das instituições da jovem democracia brasileira. Se os três Poderes da República têm sérios problemas de funcionamento, é inegável que o Judiciário é o pior deles. E deveria ser o mais importante. Ninguém entende o seu funcionamento. É lento e caro. Seus membros buscam privilégios, e não a austeridade. Confundem independência entre os poderes com autonomia para fazer o que bem entendem. Estão de costas para o país. No fundo, desprezam as insistentes cobranças por justiça. Consideram uma intromissão.

STF- UMA VERGONHA NACIONAL



Se o STF se omitiu sobre o cruel assassinato da juíza, o mesmo não o fez quando o assunto foi o aumento salarial do Judiciário. Seu presidente, Cézar Peluso, ocupou seu tempo nas últimas semanas defendendo - como um líder sindical de toga - o abusivo aumento salarial para o Judiciário Federal. Considera ético e moral coagir o Executivo a aumentar as despesas em R$8,3 bilhões.

A proposta do aumento salarial é um escárnio. É um prêmio à paralisia do STF, onde processos chegam a permanecer décadas sem qualquer decisão. A lentidão decisória do Supremo não pode ser imputada à falta de funcionários. De acordo com os dados disponibilizados, o tribunal tem 1.096 cargos efetivos e mais 578 cargos comissionados. Portanto, são 1.674 funcionários, isto somente para um tribunal com 11 juízes. Mas, também de acordo com dados fornecidos pelo próprio STF, 1.148 postos de trabalho são terceirizados, perfazendo um total de 2.822 funcionários. Assim, o tribunal tem a incrível média de 256 funcionários por ministro. Ficam no ar várias perguntas: como abrigar os quase 3 mil funcionários no prédio-sede e nos anexos? Cabe todo mundo? Ou será preciso aumentar os salários com algum adicional de insalubridade?


Causa estupor o número de seguranças entre os funcionários terceirizados. São 435! O leitor não se enganou: são 435. Nem na Casa Branca tem tanto segurança. Será que o STF está sendo ameaçado e não sabemos? Parte destes vigilantes é de seguranças pessoais de ministros. Só Cézar Peluso tem 9 homens para protegê-lo em São Paulo (fora os de Brasília). Não é uma exceção: Ricardo Lewandovski tem 8 exercendo a mesma função em São Paulo.

MARCOS VILLA- O GLOBO

BANDIDOS ESCONDIDOS DEBAIXO DA TOGA

 


Presidente do CNJ chama de 'leviana' declaração de corregedora do órgão

A jornal, Eliana Calmon disse que Justiça sofre com 'bandidos atrás da toga'.

Cezar Peluso leu nota de repúdio sem citar nome da corregedora do CNJ.

Sem citar o nome da colega, Peluso avaliou como "levianas" as declarações e se referiu a trechos de uma entrevista dada pela corregedora, no último fim de semana, à Associação Paulista de Jornais. O jornal "Folha de S.Paulo" publicou trechos nesta terça.

O gabinete da ministra Eliana Calmon informou que ela não vai comentar a nota lida pelo presidente do CNJ.

A corregedora afirmou que há "bandidos escondidos atrás da toga",” ao comentar a possibilidade de que o Supremo Tribunal Federal (STF) reduza o poder do CNJ de fiscalizar atos praticados por juízes. Está na pauta do Supremo nesta quarta-feira (28) uma ação proposta pela Associação dos Magistrados do Brasil (AMB) que questiona a atuação do conselho.

"Já disse e está em todos os jornais. Acho que isto é o primeiro caminho para a impunidade da magistratura, que hoje está com gravíssimos problemas de infiltração de bandidos que estão escondidos atrás da toga", disse a corregedora na entrevista.

NOTA DE REPÚDIO



Manifesto o meu total apoio à digna Ministra Eliana Calmon, que teve a coragem de afirmar que os tribunais estão contaminados por bandidos de toga, uma verdade incontestável, conhecida por todos os advogados e por quem precisa recorrer ao Poder Judiciário.

Lamentavelmente, todos os três poderes estão infiltrados por verdadeiros bandidos e é indispensável que hajam medidas moralizadoras, como a Lei da Ficha Limpa, de iniciativa popular.

Outrossim, repudio a moção de crítica que o des. César Peluso dirigiu à nobre Ministra, pois a sua intenção parece ser evitar a atividade do Conselho Nacional de Justiça, que tem punido juízes corruptos, conforme notícias transmitidas nos noticiários.

Pedro Paulo Rocha - Eng.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

ORWELLS- SOCIALISMO CORRUPTO



Os pilares do regime estão no seu próprio lema: “Guerra é Paz, Liberdade é Escravidão, Ignorância é Força”; em que o Partido cerceia as liberdades dos indivíduos, escraviza-os, pois a verdadeira liberdade é a do sujeito coletivo, do Partido como um todo, e não a liberdade dos indivíduos – por isso “Liberdade é Escravidão”; e “Ignorância é Força” porque é preciso manter as pessoas na imbecilidade, para garantir a força do sujeito coletivo, do Partido: se o indivíduo pensasse poderia pensar contra o regime.

Com sua distopia, Orwell alerta, na verdade, contra uma nova fase de totalitarismo em curso nos dias atuais. Os totalitarismos baseados unicamente sobre a força pereceram porque não destruíram a maior força do homem: o pensamento, dom do ser humano racional. A nova fase do totalitarismo, pois, visa justamente a isso: destruir o pensamento, cerceá-lo, tornar os homens um bando de imbecis a serviço da ideologia dominante

Pois, o sentido da Comissão “da Verdade”: esta Comissão pretende uma “verdade pela metade”, que por isso mesmo deixa de ser verdade, investigando os militares e “santificando” os terroristas comunistas, que à época também cometeram crimes contra a dignidade humana. Mas “santificar” os terroristas de esquerda é essencial para o controle do passado: é o mesmo controle que exercia o Ingsoc na novela orwelliana, “canonizando” seus crimes por meio da institucionalização da mentira. Há até uma coincidência impressionante, que mostra como a obra de Orwell é profética: o PT quer criar uma Comissão “da Verdade”; o Ingsoc em “1984″ tinha um “Ministério da Verdade”, responsável por propagar a mentira que fosse conveniente ao Partido.


Exatamente a mesma função da Comissão “da Verdade” petista: propagar a mentira conveniente ao Partido. O Ministério da Verdade de “1984″ e a Comissão “da Verdade” do PT são basicamente a mesma coisa.
Como se não bastassem a palhaçada política do dia a dia neste país e a censura disfarçada imposta a tudo aquilo que não é de interesse ao bando de corruptos do poder. Como no caso daquele dossiê contra Serra na eleição passada, na época chamados de aloprados, agora também os aiatolás do PT usam da mentira com uma naturalidade impressionante, em que diz ser o dono da verdade absoluta. Não existe verdade maior se não a do PT.

George Orwell denunciou o socialismo corrupto. E parece que já sabia que o PT iria surgir um dia, em sua faceta mais abjeta. E parece que até mesmo os petistas leram os textos do britânico, pois cada vez mais tentam implantar aquilo que Orwell profetizou


_Plínio Sgarbi

...............

Caos na saúde: infecção hospitalar no Brasil mata mais que guerra do Vietnã




Blog do Noblat - O Globo

Nos últimos dias, a Saúde ganhou espaço na imprensa com um noticiário emblemático da grave crise do setor. No Rio de Janeiro, a espantosa e inaceitável via crucis de um acidentado por cinco unidades da rede pública encerrou todos os elementos dessa dramática, desumana situação.



No episódio juntaram-se exemplos do desaparelhamento de hospitais e clínicas, da necessidade de melhorar o gerenciamento dos órgãos, da leniência do poder público e do desapreço de maus profissionais pela situação de pacientes (no caso, um rapaz que, com politraumatismo, saiu de Duque de Caxias e só conseguiu ser internado depois de um calvário de sete horas e 80 quilômetros, ouvindo recusas).



Na capital fluminense, deu-se também outro exemplo do caos, com o fechamento do centro cirúrgico do Hospital Pedro Ernesto, onde moscas invadiram um espaço por definição asséptico.


Vistos isoladamente, esses casos poderiam ser atribuídos apenas a ineficiências do sistema fluminense. Mas a semana virou com a revelação de outros malfeitos. A Polícia Federal investiga irregularidades (superfaturamento, licitações suspeitas e pagamentos sem contratos) em seis hospitais federais do Rio. E soube-se, por pesquisa da Comissão Nacional de Biossegurança, que cem mil pessoas morrem por ano no Brasil por infecção hospitalar.



São dados que nacionalizam inquestionavelmente a tragédia da Saúde. Neste último caso, imprime-se à desgraça um viés macabro. A estatística da comissão mostra que a cada 365 dias morrem quase duas vezes mais brasileiros em hospitais — por princípio um espaço de preservação da vida — do que o total de soldados americanos abatidos em batalhas durante toda a Guerra do Vietnã.

domingo, 25 de setembro de 2011

De novo, as vozes...Alguma coisa começou no 7 de Setembro. E a manifestação na Cinelândia, com cerca de 3 mil pessoas, é a primeiro fruto do movimento que iniciado na data nacional.



Cheguei cedo para ver a multidão se formando e percorri a Cinelândia para constatar algumas coisas novas para mim. A ideia de que era um movimento com predominância de jovens foi um pouco abalada pois havia um equilibrio maior, com muita gente idosa participando.


A outra hipótese era de que o movimento, convocado pela internet, seria de uma classe média mais alta. Também havia equilibrio, entre diferentes camadas.


A suposição de que se trata de manifestação de direita desaba na leitura de alguns cartazes, protestando contra a privatização.


Havia um cartaz pedindo a pena de morte para os corruptos. Na verdade, esta é também uma característica das manifestações espontâneas. Cada um leva seu slogan.


Não era uma manifestação típica dos setores da classe média, tal como as que vi desde os anos 80. Parecia mais com o princípio do movimento pelas diretas. Pelo menos, essa também é a impressão de alguns que participaram do movimento pelas eleições diretas para Presidente.


Uma diferença: no palanque nenhum político. Havia as palavras de ordem clássicas, contra a corrupção, o nepotismo e o voto secreto. Mas os oradores se sucediam indignados e o ponto de convergência era afirmar que o dinheiro da corrupção vem do esforço de todos e que o Brasil não pertence a uma casta, como certos os politicos acreditam.


Em alguns dos oradores, havia uma rejeição pelos politicos de um modo geral, não só dos corruptos. Os bons, diziam, não estão resistindo como deveriam.


As vassouras verdes, semelhantes às 584, fincadas na praia de Copacabana, apareceram entre algumas pessoas fantasiadas. Um grupo da velha guarda usava uma camisa amarela com uma inscrição: tenho vergonha das autoridades constituidas do nosso país.


Escrevo algumas horas depois. A suposição mais forte para mim é de que, como em outros lugares do mundo, caso seja mantido um dia e um lugar de protesto, a tendência é de crescimento.


Nem todos os dias serão idênticos. Não é necessário fazer previsões númericas. Basta insistir, pois os manifestantes, embora espontâneos e apartidários, sabiam claramente o que querem.


Mantida a chama, ela pode ser uma novidade importante no ano eleitoral. Não necessariamente competindo ou apoiando candidatos. Mas aproveitando o momento para que a resistência ganhe volume e impulsione uma necessária reforma política


FONTE: O ESTADO DE S. PAULO em 21/09/2011

Jornais do mundo..muito bom !!! num clique e atualizado diariamente



Para quem está ligado no mundo, eis um atalho bem interessante:

Clique no endereço abaixo e depois na bandeira do país que desejar...
Depois clique no jornal de sua preferência, e abrirá a edição atualizada
de cada um dos jornais.
São 29 países ao redor do mundo......
É um mundo de informações...
Vale a pena guardar o endereço abaixo.
http://www.indekx.com

........

EU SOU UMA METAMORFOSE AMBULANTE- LULA



"Posso sorrir, e matar enquanto sorrio,
E proclamar-me feliz com o que me aflige o coração,Molhar as minhas faces com lágrimas fingidas .E acomodar a minha cara a todas as ocasiões...
Posso acrescentar cores ao camaleão,
Mudar de forma mais depressa que Proteu
E mandar para a escola o sanguinário Maquiavel!”

Ricardo II, Ato 3, Cena 5

APONTAMENTOS



NOTAS BRASILEIRAS!
1. Dívida Pública subiu para 1 trilhão 760 bilhões de reais.

2. Bolsa caiu 5,36%.

3. Órgãos internacionais passam a reduzir o PIB brasileiro em dólares em 18%.

4. Dólar a 1,90 apesar de o governo ter comprado 2,5 bilhões de dólares.

5. Taxa de inadimplência do crédito consignado incluindo as rolagens é de 20%.

6. Governo Federal excluiu da lei, sua obrigação de aplicar 10% em Saúde. Ficaram os municípios com 15% e os estados com 12%.

7. Mantega não tem lastro para liderar o enfrentamento a crise (de um economista top sênior).

8. Discurso de Dilma na ONU foi percebido como de presidente da ONG Brasil.

9. Lula está com complexo do galo francês, que acreditava que o sol raiava porque ele cacarejava

Será que isto entrará na Comissão da Verdade?




ASSISTAM


http://www.youtube.com/watch?v=JpM-1dcr6ao&feature=youtu.be

.........................

CARTA DE DESPEDIDA DA EX-ESPOSA DO CHAVEZ




Impresionante, muy profunda y temprana despedida de Nancy Iriarte Díaz a Hugo Chávez; fue publicada el 9 de agosto de 2011 en uno de los periódicos venezolanos de mayor circulación “El Universal”.
Nota:
Parece que la separación no le dejó ningún tipo de rencor a Nancy...... 
Algunas consideraciones sobre tu muerte:


 No quiero que te marches de esta vida sin antes despedirnos, porque has  hecho un mal inmenso a mucha gente, has arruinado a familias enteras, has  obligado a legiones de compatriotas a emigrar a otras tierras, has vestido de luto a incontables hogares, a los que creías tus enemigos los perseguiste sin cuartel, los encerraste en ergástulas que no lo merece ni un animal, los insultaste, los humillaste, te burlaste de ellos, no solo porque te creías poderoso, sino inmortal... porque el fin de los tiempos no era contigo.

 Pero llegó tu turno, los plazos se acaban, el término de tu contrato llega a su fin, tu "ciclo vital" se apaga poco a poco y no de la mejor manera; probablemente morirás en una cama, rodeado de tu familia, asustada, porque va a tener que rendir cuentas una vez que des tu último aliento, te vas de esta vida lleno de angustia y de miedo, allí van a estar los curas a quienes perseguiste e insultaste, los representantes de esa Iglesia que ultrajaste a placer, claro que te van a dar la extremaunción y los santos óleos, no una, sino muchas veces, pero tú y ellos saben que no servirá de nada, es solo para calmar el pánico que hace presa a tu alma ante el momento que todo lo define.

 Mueres enfermo, padeciendo el desahucio, las complicaciones inmunológicas, los terribles efectos secundarios de las curas que prometieron alargar tu vida, tus órganos se van apagando uno a uno, tus facultades van perdiendo el brillo que las caracterizaba, tus líquidos y efluvios son colectados en bolsas plásticas con ese hedor a muerte que tanto te repugna.

 Dime si en este momento, antes de que te apliquen una nueva inyección para calmar los dolores insoportables que padeces, vale la pena que me digas que no te pueden quitar lo bailado, ¡ah! los viajes por el mundo, los maravillosos palacios que te recibieron, las paradas militares en tu honor, las limousines, los títulos honorarios, los pisos de los hoteles cinco estrellas, las fastuosas cenas de Estado... dime ahora que vomitas la papilla de auyama que te tratan de dar las enfermeras, si era de eso de lo que se trataba la vida, pues ese brillo y el oropel ya no están entre los monitores y máquinas de resucitamiento que te rodean, esas marchas y aplausos ahora son tonos y alarmas de sensores que regulan tus signos vitales que se hacen más débiles.

 ¿Puedes escuchar al pueblo de tu país afuera de tu cuarto?... debe ser tu imaginación o los efectos de la morfina, no estás en tu patria, estas en otro lado, muy lejos, entre gente que no conoces... sí, estás muriendo en tu propio exilio, entre una banda de pilluelos a quienes les has tratado de entregar tu propio país, tus últimos momentos los pasarás entre chulos y estafadores, entre tu corte de aduladores que solo te muestran afecto porque les dabas dinero y poder, todos te miran preocupados y con rabia, nunca dejaste que ninguno de ellos pudiera tener la oportunidad de sucederte, ahora los dejas al descampado y tu país al borde de una guerra, ¿Era eso lo que querías? ¿Fue esa tu misión en esta vida? Olvídate del cuento de los pobres, ahora hay más pobres que cuando llegaste al poder, olvídate de justicia e igualdad cuando prácticamente le entregaste el país a una fuerza extranjera que ahora tendremos de desalojar a la fuerza y a costas de más vidas.

 Tengo la leve impresión que ahora sabes que te equivocaste, creíste en un cuento de camino y te creíste revolucionario, y por ser revolucionario... inmortal, convocaste a tu lado a los muertos, a tus héroes, a esos fantasmas que también creíste con vida, a Bolívar, al Che, a Fidel, al Marx que nunca conociste y que recomendabas su lectura... el andar con muertos te llevó a la magia y a los babalaos, te metiste a jurungar tumbas, y a ofrendarle a una corte de demonios y malos espíritus que ahora te acompañan... ¿Sientes su presencia en el cuarto? Vienen a cobrar, a recoger lo único que tenía valor en tu vida y que tan malamente apostaste por la oscuridad y el mal, tu alma.

 Bueno, me despido, solo quería que supieras que pasarás a la historia como un traidor y un cobarde, que no rectificaste cuando pudiste, te dejaste llevar por tu soberbia, por tus ideales, por tu ideología renunciando a los más preciado, a tu libertad y a la libertad de los otros, y la libertad nos hace humanos.

  *Nancy Iriarte Díaz


ENTENDA O POR QUE O COMBUSTÍVEL SER TÃO CARO NO BRASIL.
Postado por
José Eduardo C. Santarelli Manno em 24 setembro 2011 às 15:07

MOVIMENTO É HORA DE AGIR
ENTENDA PORQUE O COMBUSTÍVEL NO BRASIL É TÃO CARO:



Composição do preço gasolina ( em reais) :
Calculo realizado levando em consideração um litro de gasolina por R$ 2,47
•Gasolina (“A”) 800ml (pura, vendida pela Petrobrás) = R$ 0,80
•Álcool Anidro 200 ml (os 20% misturados à gasolina) = R$ 0,24
•TOTAL = R$ 1,04 / Litro
+CIDE – PIS/COFINS (Imposto Federal) = R$ 0,44
•ICMS (Imposto Estadual) = R$ 0,64

• TOTAL DE IMPOSTOS (104% do Preço Bruto) = R$ 1,08
• TOTAL (CUSTO + IMPOSTOS) = R$ 2,12
+
• LUCRO DA DISTRIBUIDORA (Média por Litro) = R$ 0,08
• FRETE (Média por Litro) = R$ 0,02
• GANHO BRUTO DO POSTO (Média por Litro) = R$ 0,25 (para daí tirar folha de pagto, manutenção, luz, água e milhares de outros itens)



FINALIZANDO:• VALOR NA BOMBA COM IMPOSTOS = R$ 2,47
• VALOR NA BOMBA SEM IMPOSTOS = R$ 1,39



Portanto, se você consome 200 litros de gasolina por mês, o bolo fica dividido assim:
• DONO DO CARRO – GASTA: R$ 494,00
• DONO DO POSTO – GANHA: R$ 50,00
• DONO DO CAMINHÃO – GANHA: R$ 4,00
• PETROBRÁS – GANHA: R$ 16,00
• GOVERNO – GANHA: R$ 216,00

CHEGA DE TANTO IMPOSTO E CORRUPÇÃO, É HORA DO BASTA.

OU USEM UM PATINETE...

Tags:

Um mergulho na prostituição de luxo do Congresso


do poder


04 de Agosto de 2011 às 17:54

Rafania Almeida – Políticos gostam de holofotes, de aparecer. Nem sempre. Também atuam por trás das cortinas, no escuro, debaixo dos lençóis. Em casas noturnas, flats, apartamentos funcionais e até no local de trabalho. Pagando por isso, claro. Como fazem homens em geral, independentemente da atividade profissional, dirão. E especialmente quando têm dinheiro e poder. Por que deputados e senadores seriam diferentes?

O problema é que o negócio da prostituição corre solto nos prédios do Congresso Nacional. Em corredores, gabinetes e às vezes no plenário, garotas insinuantes se oferecem, são agenciadas por cafetões de terno e gravata e cortejadas aberta ou discretamente por algumas de Suas Excelências. Não há liturgia do poder que resista.

O mais grave é que algumas são pagas com o dinheiro público, contratadas por parlamentares para "trabalhar" em seus gabinetes. Mas nos gabinetes não trabalham, naturalmente. Passam todos os dias pelo Congresso só para bater o ponto e receber horas extras. As tarefas que executam são fora do expediente.

A meiaum passou três semanas no Congresso conversando e observando. Garotas de programa só para VIPs abriram suas "caixas de pandora" e revelaram como trabalham. Contaram preferências de políticos que conheceram nos dias de sessões e nas noites de prazer. Agenciadores também falaram sobre suas atividades e tentaram recrutar a repórter.

Jovens que acabaram de chegar à maioridade têm rendimento mensal de dar inveja a marajás. Algumas garotas são bilíngues, moram em bairros nobres, têm o corpo aperfeiçoado por dispendiosas cirurgias estéticas e roupas de grife, geralmente presentes de clientes. "Se os políticos fizerem greve, as putas de Brasília quebram as pernas", afirma uma delas.
Cabelos negros, compridos e olhos marcados pela maquiagem exagerada. A beleza não é de chamar a atenção. Por isso ela usa as roupas justas, muito apertadas na região da paixão nacional, em cores fortes. Quase todos têm histórias dela para contar.

Seu trabalho é coletar assinaturas de deputados em projetos de lei. Há muitas meninas fazendo isso nos corredores da Câmara. Ela faz há dez anos, mas não se limita às assinaturas. Não faz cerimônia. Chama muitos parlamentares pelo primeiro nome, com intimidade.

Distancia-se para conversar com um deputado, a jornalista espera. Volta e é clara: "Você precisa ser simpática. Sorria. O deputado gostou de você. Vou arrumar uma 'matéria' com ele para você".
Ela estava se recusando a dar entrevista e não queria falar nem quanto ganha ("menos de R$ 3 mil", cedeu). Só aceitou conversar quando o deputado lhe perguntou quem era a moça com quem falava. "Ele mandou dizer que é da bancada evangélica e é solteiro", cochichou. "Não seja boba! Ele te traz pra cá, para o gabinete dele." Quando o deputado evangélico e solteiro volta, faz questão de apresentá-lo. Ressalta os olhos claros do homem de 46 anos, 20 a mais que a jornalista, e seu alto poder aquisitivo. Salienta que era ela a responsável pela apresentação, enquanto ele conferia o "produto".

Ele foi embora e ela repetia que mandaria a jornalista ao gabinete dele, garantindo que poderia "contar" com ela. Foi quando se sentiu à vontade para revelar que um deputado pagou sua faculdade de Direito, mas ela desistiu na metade. "Fazer Direito para quê? Ficar enfiada em uma salinha? Eu amo colher assinaturas. Amo os parlamentares. Quero fazer isso pelo resto da minha vida." E contou que comprou um apartamento de R$ 200 mil no Guará, valor que não cabe nos R$ 3 mil que diz receber.

Um homem observou a movimentação e aproximou-se: "Ela ganha muito mais por fora. Já saiu com deputados. Mas está mais para agenciadora do que agenciada. Se quiser, te consigo uma vaga aqui e você vai parar rapidinho em um gabinete". Fez a mesma recomendação que a moça da roupa de cores fortes. "É só ser mais simpática e fazer o que pedem. Pode ser amante, mas não precisa ser fixa."

Um bom desempenho poderia render à jornalista até R$ 10 mil por mês, segundo o rapaz.


ISTO É O SEU PAÍS

EM tempos de campanha de desarmamento, é bom saber do que eles tem medo

EXÉRCITO DE UM SÓ HOMEM




Um post modelo para a categoria de comportamento.
Simo Häyhä era um pacato fazendeiro e vivia lá na gelada Finlândia, sossegado em seu canto.

Até que um belo dia, em 1939, a União Soviética resolveu invandir seu país.
Inconformado, resolveu fazer alguma coisa por conta própria.

As invasões aconteciam pela floresta. Então pegou seu velho rifle, enfiou um monte de comida enlatada na mochila e se plantou sozinho no alto de uma árvore, onde passava seus dias dando pipoco em russo.

Sem exército e encarando uma friaca que variava entre 20 e 40 graus negativos.

Ninguém esperava um ataque naquelas condições. Mas começaram a aparecer, do nada, uns furinhos no meio da testa dos soldados, que iam caindo um por um.
A história se espalhou rapidamente e quando descobriram que aquela chacina era obra de um único atirador, o terror se instalou na tropa.

Chamavam o cara de “morte branca”, por causa da camuflagem. Missões inteiras eram montadas. Forças tarefa eram enviadas para o meio das árvores, mas ninguém voltava. Häyhä matava pelotões inteiros.

Derrubava um por um.

Tipo patinho de tiro ao alvo no parquinho de diversões. Péi! Caiu. Péi! Caiu. Péi! Caiu.

Você consegue enxergar o Häyhä nessa foto? Pois é.

Depois tentaram de longe, usando contra-snipers. Foram todos mortos. Ninguém conseguia pegá-lo. Usava técnicas aprendidas na prática para ficar invisível, como miras comuns sem lentes para não refletir o sol, neve na boca para não expor sua respiração, apertava a neve a sua frente para que os tiros não “soprassem”, etc.

A contabilidade de Simo Häyhä depois de 100 dias enfiado na floresta comendo sardinha enlatada, era a seguinte:

• 542 mortos com o rifle

• mais uns 150 mortos com sua SMG

Oficialmente foram 705 mortes creditadas a ele, só nesse periodo.

Nessa altura não havia mais ninguém para enfrentar Simo Häyhä. Com o placar marcando 700 x 0, ninguém mais tinha coragem de fazer nada. Era simplesmete, suicídio.

Aquilo foi indignação e vergonha demais para o exército Russo, que resolveu… bombardear a área. Para matar um único soldado inimigo! Mas mesmo embaixo de uma chuva de bombas e ferido, Häyhä conseguiu escapar.

Até que no dia 6 de março de 1940, já cansado, Häyhä foi finalmente atingido por uma bala explosiva que arrancou metade do seu rosto.

Era o fim do “morte branca”.

Foram anos até conseguir se recuperar, mas sua mandíbula foi refeita e Häyhä acabou voltando a sua vida pacata, como um grande caçador de Alces e criador de cães.

Em 1998, em uma entrevista, perguntaram como ele conseguiu se tornar um atirador tão extraordinário. Respondeu com uma palavra: “Praticando”.

Quando perguntado se havia algum arrependimento por ter matado tantas pessoas, respondeu: “fiz o que precisava ser feito, da melhor maneira possível”. Preciso também com as palavras.

Simo Häyhä é considerado o maior e mais eficiente franco-atirador de todos os tempos. Passou seus últimos anos morando numa pequena vila. Claro, bem na fronteira com a Rússia.

O homem que foi quinta-feira; um vídeo imperdível.




No vídeo abaixo, vocês encontrarão um trecho de um dos mais interessantes livros de Chesterton. É de se perguntar qual de seus livros não é interessante? O policial filósofo fala por Chesterton desde um ponto de vista tomista, analisando o poder destrutivo da filosofia moderna, que é muito mais deletéria que o crime com que os policiais normais se defrontam diariamente, e muitas vezes a origem destes.

 Note que Chesterton dá à filosofia uma organização de sociedade secreta, com um círculo externo e um círculo interno. Esta alusão é prenhe de significados e uma verdade quase sempre ocultada, escamoteada, ou simplesmente desconhecida de muitos. Chesterton claramente estava consciente do poder das organizações secretas nas origens das idéias filosóficas modernas.


http://www.youtube.com/watch?v=aM5WOZ2lbcQ




..................................

sábado, 24 de setembro de 2011

O presidente do sindicato dos delegados federais em SP fala sobre o combate à corrupção: ‘O Brasil é o país da impunidade’



Presidente do sindicato dos delegados da Polícia Federal em São Paulo há seis anos, integrante da instituição desde os 20, Amaury Portugal deixou claro já na primeira resposta que não haveria temas proibidos.

Ele achou estranha a decisão do Superior Tribunal de Justiça sobre a Operação Boi Barrica, que envolve a Famiglia Sarney?


“Colarinho branco e gravata não combinam com algemas nem com barras de prisão”, diz o delegado já na abertura da entrevista ao site de VEJA. Depois das declarações registradas em dois vídeos, Portugal conversou por mais duas horas com os repórteres Aiuri Rebello e Fernanda Nascimento.


As frases reproduzidas abaixo retratam um entrevistado sem medo de tocar em nervos expostos:
“A decisão do Superior Tribunal de Justiça sobre a Operação Boi Barrica foi absurda”

“O Brasil é o pais da impunidade”

“Ficou mais difícil combater a corrupção oficial”

“O coitado do cidadão comum pode ser algemado sem que ninguém proteste. Mas o mafioso, o banqueiro, o político, esses não podem ser tocados”

“Os acusados são beneficiados pelos prazos de prescrição. Dificilmente veremos um desses indivíduos atrás das grades”



“Não sei se os ministros atendem a interesses espúrios. Mas que estão julgando mal, isso estão”

NO CIRCO DA ONU



O Brasil é a maior diversão. Na pantomima da Assembléia Geral da ONU, o país apareceu de novo com uma novidade.

Depois do presidente-operário, a presidente-mulher. Mais um número infalível. Nunca antes na história da ONU uma mulher abriu a sessão da Assembléia Geral etc etc.


E quem é esse grande ícone feminino que entrou para a história da diplomacia internacional?


Segundo a revista
“Newsweek”, em matéria de capa, Dilma Rousseff é uma comandante tão severa que já teria feito burocratas do Estado caírem no choro.


A revista americana diz também que a temida presidente brasileira espanou os corruptos e os substituiu por pessoas de sua confiança, sempre lideradas por outras mulheres.


“Não mexam com Dilma” é o título da reportagem. Mas poderia ser também: “A Mulher Maravilha da Newsweek”.


Melhor não contrariar. Não daria para botar a super Dilma na capa se a história fosse contada direito: os corruptos demitidos eram as “pessoas de sua confiança”, ou da confiança de seu padrinho.


E a mulher escolhida por Dilma para liderar seu governo era Erenice, a rainha do tráfico de influência.


A comandante durona que, na literatura da “Newsweek”, leva marmanjos às lágrimas, na vida real é a presidente desnorteada, que dedica seu primeiro ano de governo à partilha de cargos entre os companheiros – e nas horas vagas demite os que a imprensa desmascara.


Em Brasília, Dilma declarou que a limpeza não seria pautada pela imprensa. Em Nova York, declarou que a imprensa é vital para a limpeza.


No Brasil, seu partido ruge pelo “controle social” da mídia e ela se cala. Na ONU, se apresenta como militante da liberdade de expressão.

É um conto de fadas que o circo da diplomacia internacional adora.

Dilma Rousseff se encaixou com perfeição na Assembléia Geral da ONU. Numa reunião tradicionalmente inútil, fez seu discurso tradicionalmente insípido.


Dentre as pérolas de estadista-mulher estava um diagnóstico, por assim dizer, sensível da crise mundial: a falta de soluções “não é por falta de recursos financeiros” dos países ricos, “é por falta de recursos políticos”.



Sabem quantos países com governo socialista restam agora em toda a União Européia?

Apenas 3:


1. Grécia


2. Portugal


3. Espanha.

Os 3 estão endividados até o pescoço.
Porquê será, hein?

A esquerda não diz que o socialismo é a solução p/ o mundo?



Como bem disse Margaret Thatcher qdo. 1ª Ministra da Grã-Bretanha:
"o socialismo dura até acabar o dinheiro dos outros"


A frase abaixo foi dita no ano de 1931, por Adrian Rogers
"É impossível levar o pobre à prosperidade através de legislações que punem os ricos pela prosperidade.
Por cada pessoa que recebe sem trabalhar, outra pessoa deve trabalhar sem receber.

O governo não pode dar para alguém aquilo que tira de outro alguém.

Quando metade da população entende a ideia de que não precisa trabalhar, pois a outra metade da população irá sustentá-la, e quando esta outra metade entende que não vale mais a pena trabalhar para sustentar a primeira metade, então chegamos ao começo do fim de uma nação.

É impossível multiplicar riqueza dividindo-a.”

Adrian Rogers, 1931

Jornais que falam de inflação são intimados pela justiça na Argentina



ESTA É A TAL LIBERDADE DA IMPRENSA DOS...."SOCIALISTAS"

O mais recente passo das autoridades argentinas para cercear a imprensa independente é exigir os dados pessoais dos jornalistas que reportam a inflação. Os jornais que publicam matérias sobre a variação dos preços foram intimados pela justiça.

A Justiça argentina enviou aos principais jornais do país uma notificação solicitando dados dos jornalistas responsáveis por escrever sobre inflação e a revelação das fontes consultadas por eles. A medida é consequência de uma ação aberta a pedido do governo Cristina Kirchner contra economistas e consultorias que elaboram índice próprio de preços -paralelo ao oficial, sobre o qual pesa suspeita de manipulação por parte da Casa Rosada. Os diários “Clarín”, “La Nación”, “Página/12″, “El Cronista Comercial” e “Ámbito Financiero” receberam nesta semana a notificação do Juizado Nacional Penal. Eles terão que informar nomes, endereços e telefones e os contatos dos jornalistas -editores, redatores- que tenham publicado notícias sobre índices de inflação” desde 2006. É que foi a partir daí que o governo alterou a fórmula de cálculo da inflação.


O Indec, instituto que mede os índices oficiais vem sendo questionado até pelo FMI. Segundo os economistas, sua fórmula resulta numa inflação menor do que a real. Consultoras privadas estão proibidas de divulgar seus levantamentos sobre a economia.

O governo diz que a inflação anual é inferior a 10%, enquanto os institutos privados afirmam que passa dos 20%. Um cálculo que para o secretário do Comércio Interior é crime, já denunciado por ele à justiça. E é o juiz desse processo contra economistas, que, agora, quer os dados da imprensa.